PUBLICIDADE
Topo

Kremlin anuncia que Putin encontrará Trump; cúpula não será nos EUA, nem na Rússia

Putin e Trump há haviam se encontrado em novembro de 2017, durante evento que reuniu líderes da Ásia e do Pacífico - Mikhail KLIMENTYEV /  SPUTNIK
Putin e Trump há haviam se encontrado em novembro de 2017, durante evento que reuniu líderes da Ásia e do Pacífico Imagem: Mikhail KLIMENTYEV / SPUTNIK

Do UOL

Em São Paulo*

27/06/2018 12h39

O presidente americano Donald Trump e seu colega russo Vladimir Putin vão se reunir em data a ser anunciada na próxima quinta-feira (27). Mas já se sabe que a cúpula não será nem nos Estados Unidos, nem na Rússia, segundo informações do Kremlin, a sede do governo russo, desta quarta-feira (27). 

A rede de TV americana CNN cogita a Finlândia como palco para a cúpula. Helsinki, a capital do país nórdico, é um provável "território neutro" para sediar o encontro dos líderes das potências.

Chegamos a um acordo para realizar uma cúpula. Já acordamos a data e o local, que anunciaremos com nossos colegas",

Assessor presidencial russo Yuri Ushakov

Ushakov adiantou que o encontro acontecerá em "um país terceiro". Antes, o presidente Vladimir Putin afirmou, ao receber em Moscou o conselheiro de Segurança Nacional de Donald Trump, John Bolton, que espera que esta visita represente o "primeiro passo" para uma aproximação entre Estados Unidos e Rússia.

7.mai.2018 - Vladimir Putin toma posse para seu quarto mandato como presidente da Rússia - Sergei Guneyev, Sputnik, Kremlin Pool Photo via AP - Sergei Guneyev, Sputnik, Kremlin Pool Photo via AP
Vladimir Putin, presidente da Rússia
Imagem: Sergei Guneyev, Sputnik, Kremlin Pool Photo via AP
"Sua vinda a Moscou nos dá a esperança de que represente (...) o primeiro passo para restabelecer relações completas entre nossos Estados", declarou Putin.

Putin assinalou ainda que "infelizmente constata que as relações russo-americanas não estão o melhor nível".

Uma situação que, "em grande parte, é o resultado da dura luta de política interna nos Estados Unidos", explicou.

"A Rússia jamais desejou o enfrentamento. Espero que com você possamos falar hoje do que faremos de ambos os lados para restabelecer relações completas, com base na igualdade e no respeito recíproco", acrescentou o presidente russo.

Com agências internacionais