PUBLICIDADE
Topo

Primeiros 4 garotos resgatados na Tailândia veem os pais à distância, diz jornal

Do UOL, em São Paulo

10/07/2018 00h49Atualizada em 10/07/2018 07h38

Os quatro primeiros garotos a serem resgatados da caverna na Tailândia, no domingo (8), puderam ver os pais nesta terça-feira (10), e os outros quatro (resgatados ontem) provavelmente verão os seus ainda hoje, informou um correspondente do jornal The Guardian  no país, após entrevista coletiva concedida por uma equipe médica no hospital onde o grupo está internado. 

O encontro, no entanto, foi à distância. Os meninos não puderam abraçar ou beijar os pais: só os viram através de uma janela de vidro. Eles poderão, no entanto, falar com eles por telefone nas próximas horas, conta o repórter em sua conta no Twitter.

Ainda segundo o correspondente, os meninos usam óculos de sol dentro dos quartos do hospital, já que ficaram 15 dias no escuro da caverna. Eles também ainda não podem assistir a TV. Pela manhã, disseram os médicos, pediram pão e chocolate, e tiveram o pedido atendido - uma exceção na dieta, porque têm sido alimentados com mingau diluído. 

A equipe disse ainda na entrevista que os oito garotos estão saudáveis e seguros, embora dois deles estejam recebendo tratamento para infecções pulmonares “menores”. Eles teriam entre 12 e 16 anos - o que leva a concluir que faltam ser resgatados os meninos menores, de 11 anos.

Os garotos devem permanecer no hospital por pelo menos sete dias antes de serem liberados.

Operação de resgate

É aguardado para esta terça-feira o término da operação de resgate, com a retirada dos quatro garotos e do técnico que ainda estão na caverna.

Segundo o The Guardian, choveu durante toda a noite de segunda-feira e voltou a cair água na manhã desta terça em "quantidades torrenciais" - o que não aconteceu durante os dois primeiros resgates, feitos em condições consideradas pelas autoridades como perfeitas quanto ao clima e aos níveis de água na caverna.

Não ficou claro, porém, se toda a chuva que vem caindo vai atrasar o recomeço da operação.

A operação de resgate teve início no domingo (8) pela manhã, início da madrugada no Brasil (são dez horas de diferença entre os países), com o resgate de quatro meninos dentro de 11 horas, sendo retomada na tarde de ontem no horário local, com a retirada de outros quatro num período menor, de nove horas.

Os intervalos entre uma entrada e outra dos mergulhadores na caverna ocorrem para descanso da equipe e reabastecimento da caverna com tanques de oxigênio.

O time de futebol amador explorava a caverna em 23 de junho quando foi surpreendido por uma forte chuva que inundou o local, impedindo-o de sair. Foram dez dias até o grupo ser encontrado por mergulhadores britânicos, em 2 de julho. Desde então, cerca de mil pessoas, entre tailandeses e estrangeiros, boa parte voluntariamente, têm trabalhado na tentativa de resgatá-los.