Topo

Calor no Japão bate recorde e faz pessoas postarem fotos cozinhando em carros

Termômetro registra temperatura de 41ºC em Kumagaya, no Japão - Daiki Katagiri/Kyodo News via AP
Termômetro registra temperatura de 41ºC em Kumagaya, no Japão Imagem: Daiki Katagiri/Kyodo News via AP

Do UOL, em São Paulo

23/07/2018 21h31

As temperaturas no Japão estão mais altas do que o normal neste verão no hemisfério Norte. O calor é tão intenso que tem gente cozinhando dentro do próprio carro.

Isso porque com temperaturas que já chegaram a ultrapassar os 40ºC, o calor nos painéis do veículos chega a bater 79ºC. Um sujeito em Saitama, onde os termômetros registraram 35ºC na semana passada, postou uma foto em que fritava presunto no teto do carro. Ou pelo menos foi isso que ele registrou nas redes sociais.

Outros japoneses postaram histórias nas redes sociais de ovos sendo cozidos dentro dos carros. Um sujeito chegou a colocar dez ovos no painel do veículo pela manhã. À noite, ele já tinha um jantar garantido com ovos perfeitamente cozidos.

O bom é que estava tão quente que a temperatura elevada foi suficiente para matar as possíveis bactérias que estavam nos ovos.

Nas redes sociais, os japoneses não param de comentar sobre os macetes que estão usando para conseguir dirigir seus carros. A maioria liga o ar-condicionado no máximo para conseguir, pelo menos, tocar no volante.

Um outro motorista postou uma foto de um adesivo que acabou derretido por causa do calor no parabrisa.

Temperatura recorde

As temperaturas chegaram à marca recorde de 41,1ºC em uma cidade ao noroeste de Tóquio nesta segunda-feira (23), e uma onda de calor que matou ao menos 23 pessoas e enviou milhares aos hospitais no Japão não deu sinais evidentes de enfraquecimento.

A temperatura foi registrada em Kumagaya, na região administrativa de Saitama, superando o recorde anterior  de 41ºC registrado em Kochi, região administrativa do oeste, em agosto de 2013, disse a Agência Meteorológica do Japão.

O Japão vem sendo assolado por um calor intenso há quase 15 dias. Segundo a Agência de Defesa e Gerenciamento de Incêndios, que publica dados semanais, 12 pessoas morreram devido ao calor até 15 de julho, os números mais recentes disponíveis. Reportagens dizem que ao menos mais 11 morreram só no último sábado e que milhares foram hospitalizadas.

(Com informações da Reuters)

Notícias