PUBLICIDADE
Topo

Coreia do Norte devolve restos mortais de soldados americanos, diz Casa Branca

Guardas carregam caixas contendo restos mortais supostamente de militares estadunidenses que lutaram entre 1950-1953 na Guerra da Coreia - Ahn Young-joon/AP
Guardas carregam caixas contendo restos mortais supostamente de militares estadunidenses que lutaram entre 1950-1953 na Guerra da Coreia Imagem: Ahn Young-joon/AP

Do UOL, em São Paulo

26/07/2018 23h09Atualizada em 27/07/2018 10h22

A Casa Branca confirmou na noite desta quinta-feira (26) que a Coreia do Norte entregou os restos mortais de soldados americanos que participaram da Guerra da Coreia. A nota da Casa Branca confirma que a aeronave americana deixou a base norte-coreana de Wonsan, e regressou para a base americana de Osan, em território sul-coreano. Uma cerimônia será realizada na próxima quarta-feira (1).

A repatriação ainda ocorre em uma data simbólica, já que hoje se comemora o 65º aniversário da assinatura do cessar-fogo que pôs fim à Guerra da Coreia em 1953. "Os Estados Unidos têm uma profunda dívida de gratidão aos americanos que deram suas vidas a serviço de seu país e estamos trazendo-os para casa", diz a nota.

Mais tarde, Donald Trump agradeceu Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte, pelo Twitter. "Depois de tantos anos, este será um grande momento para muitas famílias. Obrigado, Kim Jong-un", escreveu o presidente dos EUA.

A devolução dos restos mortais de prisioneiros de guerra e soldados mortos em combate foi acertada entre Trump e Kim na declaração assinada após o encontro dos dois em Singapura.

Segundo a CNN, os norte-coreanos estão devolvendo 55 caixas com restos mortais de soldados americanos. Elas devem ser enviadas pelo Exército americano à agência especializada no Havaí para que eles sejam analisados.

Mais de 35.000 americanos morreram na Península Coreana durante a guerra, que durou entre 1950 e 1953. Destes, 7.700 são reportados como desaparecidos, incluindo 5.300 em território norte-coreano, segundo dados do Pentágono.

No domingo, o Departamento de Estado confirmou que Pyongyang concordou em retomar as tarefas de busca para achar os restos de cerca de 5.300 soldados americanos que morreram na Guerra da Coreia e supostamente permanecem em território norte-coreano.

Apesar disso, a devolução e o recente desmantelamento de uma base de mísseis por parte da Coreia do Norte podem ajudar a acelerar as conversas sobre um possível acordo de paz e sobre o complexo processo para a desnuclearização do país.

(Com agências internacionais)