PUBLICIDADE
Topo

Economia faz estudantes no Colorado (EUA) terem aulas apenas 4 dias por semana

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

23/08/2018 04h00

Um dos distritos escolares do estado norte-americano do Colorado decidiu cancelar todas as aulas de segundas-feiras. Agora, no distrito 27J, nos arredores de Denver, os alunos só terão de ir à escola quatro vezes por semana.

Os cerca de 18 mil estudantes da região ficarão em casa nas segundas-feiras por uma questão de economia. O distrito calcula que irá economizar cerca de US$ 1 milhão no primeiro ano com a medida. Ao manter as aulas somente em quatro dias na semana, os gastos com serviços como ônibus escolares e professores substitutos serão menores.

Para o porta-voz do distrito 27J, Tracy L. Rudnick, os administradores apenas encontraram uma nova maneira de melhorar a eficiência.

O superintendente Chris Fiedler também afirmou que a medida foi tomada principalmente por causa da dura realidade financeira do distrito, além da necessidade de atrair e manter os professores que dão aula por lá.

"No contexto de nossa realidade financeira, devemos ser cada vez mais estratégicos na alocação de nossos recursos (incluindo o uso do tempo) para as prioridades que mais importam para nossos alunos e para o aprendizado deles", escreveu Fiedler em um comunicado. "Um amanhã mais preparado começa com um ensino e um aprendizado melhores hoje e isso requer atrair, reter e desenvolver os melhores professores e pessoal de apoio para que possamos cumprir nossa missão."

O distrito 27J do Colorado é um dos que mais sofre com o financiamento no estado e, por isso, tem dificuldades de manter os melhores professores. Em abril, milhares de docentes do Colorado protestaram contra os baixos salários.

A iniciativa do distrito, no entanto, foi criticada pelos pais dos estudantes. Muitos não sabem onde deixarão seus filhos nas segundas-feiras. O distrito planeja disponibilizar um tipo de creche para as crianças menores cobrando US$ 30 por dia (cerca de R$ 122). (Com agências internacionais)