PUBLICIDADE
Topo

Políticos e personalidades falam sobre morte de John McCain

John McCain morreu aos 81 anos em decorrência de um câncer no cérebro  - Efe
John McCain morreu aos 81 anos em decorrência de um câncer no cérebro Imagem: Efe

Do UOL, em Brasília

25/08/2018 21h35Atualizada em 26/08/2018 13h58

Morreu neste sábado (25), aos 81 anos, o senador dos Estados Unidos John McCain, vítima de um tumor no cérebro diagnosticado há um ano.

McCain foi herói de guerra, candidato à Casa Branca pelo Partido Republicano e ferrenho crítico do atual presidente, Donald Trump, eleito em 2016 pelo seu partido. Antes de morrer, ele pediu que Trump não comparecesse ao seu funeral. Em seu lugar, deve ir o vice-presidente Mike Pence.

McCain tentou ser presidente dos Estados Unidos em duas ocasiões. Na primeira, em 2000, perdeu a indicação do Partido Republicano para George W. Bush, eleito naquele ano. Na segunda, em 2008, venceu as primárias do partido, mas foi derrotado nas urnas pelo democrata Barack Obama.

Veja a repercussão de McCain entre políticos e personalidades, entre outros:

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos:

"Meus mais profundos sentimentos e respeito vão para a família do senador John McCain. Nossos corações e nossas orações estão com você!".

Mike Pence, vice-presidente dos Estados Unidos:

"Karen e eu estamos orando pelo senador John McCain, Cindy e sua família este final de semana. Que Deus possa abençoar a todos durante este tempo difícil".

Barack Obama, ex-presidente dos Estados Unidos:

"John McCain e eu fomos membros de diferentes gerações, viemos de origens completamente diferentes e competimos no mais alto nível político. Mas compartilhamos, para além de todas as nossas diferenças, uma fidelidade a algo superior - os ideais para quais gerações de americanos e imigrantes lutaram, marcharam e se sacrificaram. Vimos nossas batalhas políticas, até mesmo, como um privilégio, algo nobre, uma oportunidade de servir como administradores desses altos ideais em casa e promovê-los ao redor do mundo. Nós vimos esse país como um lugar onde tudo é possível - e cidadania como nossa obrigação patriótica para garantir que permaneça para sempre assim.

Poucos de nós foram testados do jeito que John foi, ou precisaram mostrar o tipo de coragem que ele teve. Mas todos nós podemos aspirar à coragem de colocar o bem maior acima do nós. No melhor de John, ele nos mostrou o que isso significa. E, por tudo isso, estamos todos em dívida com ele. Michelle e eu enviamos nossos sinceros pêsames a Cindy e à família deles."

Bill Clinton, ex-presidente dos Estados Unidos:

"John McCain acreditou que cada cidadão tem a responsabilidade de fazer algo com as liberdades dadas pela nossa Constituição, e desde seu heroico serviço na Marinha até seus 35 anos no Congresso, ele viveu por essa convicção todos os dias."

Hillary Clinton, ex-secretária de Estado dos Estados Unidos:

“O senador John McCain viveu uma vida de serviço ao seu país, de seu heroísmo na Marinha até 35 anos no Congresso. Ele era um político duro, um colega confiável, e simplesmente nunca haverá outro como ele. Meus pensamentos e minhas orações estão com Cindy e toda a sua família.”

Sarah Palin, que concorreu como vice na chapa de McCain em 2008:

"John McCain era meu amigo. Eu vou lembrar dos bons tempos. Minha família e eu enviamos orações por Cindy e pela família McCain"

Meghan McCain, filha do senador:

"Te amo para sempre, meu amado pai", diz trecho de carta publicada nas redes sociais.

Cindy McCain, viúva do senador:

"Meu coração está partido. Sou tão sortuda de ter vivido a aventura de amar esse homem incrível por 38 anos. Ele faleceu do jeito que viveu, em seus termos, rodeado por pessoas que amava, no lugar que ele mais amava".

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Israel lamentou a morte do senador, que foi lembrado como "um verdadeiro amigo de Israel e cujo apoio ao país nunca fraquejou", disse o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

"O seu apoio a Israel nunca fraquejou e surgiu da sua crença na democracia e na liberdade. O Estado de Israel cumprimenta John McCain".

Iván Duque, presidente da Colômbia

O presidente da Colômbia, Iván Duque, lamentou a morte do senador, a quem qualificou como "grande amigo do progresso e da defesa das liberdades".

"Lamentamos o falecimento do senador americano John McCain. Grande amigo do progresso e da defesa das liberdades. Sempre nos ajudou a fortalecer as relações entre os dois países. As nossas condolências a sua família e amigos".