PUBLICIDADE
Topo

'Ninguém merece morrer jogando videogame', diz sobrevivente de tiroteio em Jacksonville

Tiroteio na Flórida - Reprodução
Tiroteio na Flórida Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo*

27/08/2018 13h24

Marquis Williams e Taylor Poindexter pensaram ter ouvido um balão estourando. Quando os gritos começaram, o casal de Chicago percebeu se tratar de um tiroteio e tentaram fugir da competição de videogame.

“Nós não vimos um rosto”, disse Poindexter, 26, a repórteres poucas horas após o ataque que deixou dois mortos e nove feridos. Ela torceu o tornozelo durante a fuga. “Nós o vimos com as duas mãos em uma arma, dando voltas”.

Segundo o casal, as pessoas começaram a se pisotear na tentativa de fugir do local. Os dois correram para um restaurante próximo, onde funcionários abrigavam os jogadores e os escondiam no banheiro.

O episódio ocorreu no último domingo (26) durante um torneio de videogame “Madden NFL 19”, em Jacksonville, na Flórida. O xerife Mike Williams informou que o atirador matou duas pessoas e feriu outras noves antes de atirar em si mesmo. Outras duas pessoas se feriram durante a fuga.

Os mortos foram identificados como Taylor Robertson, 27, e Ely Clayton, 22, ambos competidores. Pelo menos seis dos feridos seguem internados em hospitais da região, um em estado grave.

Williams disse que as autoridades acreditam que David Katz, 24, de Baltimore, realizou o ataque usando pelo menos uma arma. Segundo ele, a confirmação final da identidade do suspeito está pendente enquanto o FBI em Baltimore ajuda na investigação. Katz, já foi campeão da competição em outro ano.

“Ninguém merece morrer jogando videogame, sabe?”, disse o competidor Derek Jones, de 30 anos, de Santa Fé, Novo México. “Nós só estamos aqui tentando ganhar algum dinheiro para nossas famílias”.

A polícia ainda não informou a motivação por trás do ataque. Mas testemunhas ouvidas pela emissora Fox News disseram que Katz teve um ataque de raiva depois de ter sido eliminado da competição. Dois jogadores teriam vencido o possível atirador, porém a polícia ainda não identificou se eles são as vítimas mortais.

Jones estava sentado em um pátio nos fundos do local quando ouviu os tiros. Ele pulou uma cerca e correu, deixando para trás a mochila e o celular. “Sabe, estou feliz por ter perdido hoje”, disse Jones. “Porque se eu ganhasse, estaria naquele local jogando e não prestando atenção. Ele poderia ter vindo e eu provavelmente estaria morto agora”.

O jogador disse que conhecia Katz pelo seu nome online (conhecido como Bread) e já havia jogado contra ele, mas nunca o conheceu pessoalmente.

Investigadores estão analisando um vídeo online que parece ter capturado cenas momentos antes do tiroteio ocorrer, disse o xerife. Um ponto vermelho, que parece ser uma mira a laser, aparece no peito de um jogador segundos antes do primeiro disparo.

Agentes do FBI foram vistos vasculhando uma casa em Baltimore. O porta-voz do FBI, Dave Fitz, confirmou que agentes procuraram na casa do pai do suspeito, mas não deu maiores informações sobre a investigação. Segundo os jornais americanos, os vizinhos da família disseram que raramente viam ou falavam com Katz.

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que o presidente Donald Trump foi informado do ataque e está monitorando a situação.

*Com informações da AP