PUBLICIDADE
Topo

Por que a Coreia do Sul vai proibir venda de café e derivados nas escolas

iStock
Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

31/08/2018 04h01

A Coreia do Sul vai proibir a venda de bebidas que contenham café na escolas primárias e secundárias do país a partir de 14 de setembro, segundo o Ministério da Segurança Alimentar.

A revisão visa criar hábitos alimentares saudáveis entre crianças e adolescentes. Vamos garantir que o café seja proibido nas escolas, sem falhas

Declaração de autoridade coreana ao jornal Korea Times

De acordo com autoridades do governo, a proibição foi motivada pelo excesso de consumo de alimentos e bebidas ricas em calorias e cafeína por parte de estudantes.

Muitos adolescentes coreanos já sentiram palpitação cardíaca, tontura, problemas de sono e nervosismo após beber café. Além disso, a Coreia do Sul sofre com índices cada vez maiores de obesidade juvenil. Cerca de 17% dos estudantes primários e secundários do país estavam acima do peso em 2016, um aumento de 12% em apenas dez anos.

Alguns alunos exageram no consumo de café e de bebidas energéticas para estudar durante a madrugada. O sistema educacional sul-coreano é um dos mais competitivos e exigentes do mundo.

A Coreia do Sul é o maior consumidor de café da Ásia. Um sul-coreano bebe, em médica, 181 xícaras de café por ano. Além disso, bebidas com cafeína são muito apreciadas por todo o país, sendo vendidas em máquinas automáticas ou nas diversas cafeterias espalhadas pelas grandes cidades --Seul, a capital, conta com mais de 18 mil.

Além de banir o café das escolas, as autoridades também aprovaram uma lei, no começo do ano, que proíbe propagandas de fast food, doces ou bebidas energéticas na TV durante programas infantis. (Com agências internacionais)