Não é só no Brasil: Suécia sofre com falta de médicos e enfermeiros

Do UOL, em São Paulo*

Na Suécia, um dos países mais desenvolvidos do mundo, um problema familiar aos brasileiros incomoda os cidadãos: a falta de médicos. O tema estará em pauta nas eleições do país, agendadas para este domingo (9).

Por lá, o sistema público de saúde sofre também com falta de profissionais de enfermagem. Cansados de fazer hora extra para melhorar o salário baixo, milhares de enfermeiros deixaram a função nos últimos anos.

Como resultado, os suecos - pouco mais de 10 milhões de habitantes - às vezes têm de esperar meses e até anos para uma consulta com um médico especializado.

"A falta de pessoal como enfermeiros é o fator que mais prejudica todo o funcionamento. Também é muito complicada a falta de médicos em algumas regiões da Suécia", disse à AFP Annika Tibell, diretora do Hospital universitário Karolinska.

A degradação dos postos de saúde se converteu em uma das maiores preocupações dos suecos.

Apesar das críticas, o Governo sueco lembra que o país tem o quarto melhor sistema de Saúde do mundo. 

Com informações da AFP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos