PUBLICIDADE
Topo

Inundação mata 9 pessoas de duas famílias em casa na Sicília

4.nov.2018 - Nove pessoas morreram após uma inundação atingir uma casa em Casteldaccia - Mike Palazzotto/ANSA via AP
4.nov.2018 - Nove pessoas morreram após uma inundação atingir uma casa em Casteldaccia Imagem: Mike Palazzotto/ANSA via AP

Do UOL, em São Paulo

04/11/2018 09h40

Uma inundação no rio Milicia em Casteldaccia, na ilha da Sicília, na Itália, matou nove pessoas de duas famílias que estavam em uma mesma casa, anunciaram os bombeiros neste domingo (4).

De acordo com a agência Ansa, a enchente foi repentina e pegou de surpresa as vítimas - entre elas duas crianças, de 1 e 3 anos -, que acabaram se afogando. Outras três pessoas desse mesmo grupo conseguiram sair a tempo e sobreviveram.

No total, foram 12 mortos no país nos últimos dias devido às fortes chuvas, que mantêm várias cidades italianas em estado de alerta. As mortes ocorreram em Casteldaccia e Vicari, em Palermo, e Cammarata, na província de Agrigento, ambas na Sicília.

Uma das vítimas é um homem de 44 anos, gerente de um posto de combustível, que morreu em seu veículo enquanto tentava chegar ao trabalho para ajudar um funcionário bloqueado pela enchente.

As autoridades italianas ainda buscam em Corleone, também em Palermo, um médico que desapareceu quando dirigia rumo ao hospital onde trabalhava. O carro foi encontrado em um trecho da estrada do município, mas o médico não estava dentro. Uma pessoa que o acompanhava continua desaparecida depois que as águas arrastaram o carro.

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, visitará a Sicília neste domingo. O ministro do Interior, Matteo Salvini, irá à região do Vêneto, uma das mais afetadas pelas tempestades.

As intensas chuvas e os fortes ventos que chegam à Itália há uma semana deixaram outros 15 mortos nos dias anteriores e mantêm em alerta laranja as regiões do Vêneto, Friul-Veneza Júlia, Emilia-Romagna, Calábria, Sicília e Sardenha.

Na cidade de Agrigento, na Sicília, mais de 50 famílias foram evacuadas dos locais onde moravam nas últimas horas devido ao aumento do nível do rio Akragas. Na região do Vêneto, Veneza voltou a inundar após a maré subir 105 centímetros acima do nível do mar.

*Com agências internacionais