Maior país da região, Brasil é um dos que menos recebe venezuelanos, segundo a ONU

Bruno Aragaki

Do UOL, em São Paulo

  • Júlia Carneiro/ BBC News Brasil

Apesar de ser o maior país da América Latina, o Brasil está longe de ser um dos principais destinos da diáspora venezuelana, segundo dados da agência da ONU para Refugiados (Acnur) e da Organização Internacional para as Migrações (OIM) divulgados na última quinta-feira (8).

Tanto em números absolutos quanto em termos proporcionais, o Brasil absorveu menos migrantes e refugiados do que nações que também fazem fronteira com a Venezuela, como a Colômbia, mas também recebeu um número menor de cidadãos venezuelanos na comparação com países distantes, como o Chile e a Argentina.

A Acnur estima que já chegue a 3 milhões o número de venezuelanos que deixaram o país, castigado por crise econômica. O principal destino desses refugiados é a Colômbia, que acolheu um terço dos emigrados.

Foram 1 milhão de venezuelanos na Colômbia, que tem 49 milhões de habitantes, e uma fração disso no Brasil: 85 mil venezuelanos em um país de 209 milhões de pessoas:

Venezuelanos na região - percentual sobre população total

  1. Panamá - 2,29%
  2. Colômbia - 2,04%
  3. Peru - 1,57%
  4. Equador - 1,32%
  5. Chile - 0,55%
  6. Argentina - 0,29%
  7. Brasil - 0,04%

"A maior parte da migração se dá por terra, e é mais fácil chegar à Cúcuta [cidade de médio porte na Colômbia], do que em Pacaraima, no norte do Brasil", disse ao UOL o porta-voz da Acnur William Spindler.

Mas um número maior de venezuelanos (100 mil) chegou também ao Chile - que está, em linha reta a mais de 2 mil quilômetros de distância - ou à Argentina (220 mil), ambos no sul do continente. 

O momento econômico não parece única explicação para o fenômeno, uma vez que os argentinos também padecem de crise financeira.

"O idioma pode ser uma explicação", avalia Spindler.

Venezuelanos emigrados: 3 milhões

América Latina - 2,4 milhões

  1. Colômbia: 1 milhão
  2. Peru: 500 mil
  3. Equador: 220 mil
  4. Argentina: 130 mil
  5. Chile: 100 mil
  6. Panamá: 94 mil
  7. Brasil: 85 mil

Outras regiões - 600 mil

Concentração

Apesar de o número de venezuelanos no Brasil ser menor do que o visto nos países vizinhos, grande parte deles se concentra em Boa Vista, capital de Roraima.

A Prefeitura de Boa Vista chegou a estimar 30 mil o número de venezuelanos na cidade de 280 mil habitantes - ou seja, cerca de 10% da população.

"Por isso é importante o esforço de interiorização pelo país. O Brasil e a América Latina têm se mostrado solidários e, com organização e planejamento, é possível absorver", diz Spindler.

De acordo com dados de autoridades nacionais de imigração e outras fontes, os países da América Latina e do Caribe abrigam cerca de 2,4 milhões de refugiados e migrantes venezuelanos, enquanto as outras regiões do planeta receberam o restante.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos