Topo

Investigação aponta que falha técnica do Boeing 737 causou queda na Etiópia

Do UOL, em São Paulo*

04/04/2019 06h07

Uma falha no software do sistema de controle de voo do Boeing 737 MAX 8 causou a queda do avião da Ethiopian Airlines no mês passado, na Etiópia, matando 157 pessoas. É o que apontam as investigações preliminares do acidente divulgadas hoje pelo governo etíope.

"Uma falha "repetida" no software de controle automático de voo da aeronave fez com que o procedimento de parada fosse ativado, o que causou a queda da aeronave", revelou hoje, na capital Adis Abeba, a ministra dos Transportes da Etiópia, Dagmawit Moges.

O piloto fez várias tentativas para retomar o controle da aeronave, mas não alcançou seu objetivo, pois não parava de ativar uma função que colocava o avião "para baixo".

Em uma coletiva de imprensa, a ministra etíope explicou que tanto o piloto quanto toda a tripulação receberam o treinamento apropriado e seguiram todos os procedimentos detalhados no manual de operação da Boeing.

Portanto, o governo etíope, com base nas principais conclusões da investigação preliminar que será divulgada no próximo mês, conforme determina as normas internacionais, recomendou que a empresa norte-americana verificasse seu software e o restante das tecnologias instaladas nesse tipo de aeronave.

Além disso, pediu para que as autoridades da segurança aérea que revisem cuidadosamente a tecnologia das aeronaves Boeing 737 Max 8, que estão paradas em todo o mundo como consequência da tragédia, antes que voltem a operar novamente.

Estas são as primeiras conclusões divulgadas após a investigação das caixas-pretas do avião, que está sendo realizada na França.

Uma investigação do jornal americano The Wall Street Journal já havia revelado ontem que os pilotos do avião da Ethiopian Airlines seguiram os passos de emergência estabelecidos pela fabricante aeronáutica para recuperar o controle do avião, mas não tiveram sucesso.

O avião caiu em 10 de março, seis minutos depois de decolar de Etiópia, Adis Abeba, matando todos que estavam a bordo.

A aeronave foi incluída na frota da Ethiopian Airlines em novembro do ano passado. O modelo 737 MAX 8 foi lançado em 2016. Trata-se da versão mais recente da família 737, a aeronave de passageiros mais vendida no mundo.

*Com agência Efe

BOEING CAI NA ETIÓPIA E 157 MORREM

Band News

Mais Internacional