Topo

Trump mostra mapa errado para indicar Alabama na rota de furacão

Donald Trump expõe um cartaz com uma linha preta junto ao desenho oficial da trajetória do furacão Dorian - JONATHAN ERNST / REUTERS
Donald Trump expõe um cartaz com uma linha preta junto ao desenho oficial da trajetória do furacão Dorian Imagem: JONATHAN ERNST / REUTERS

do UOL, em São Paulo

05/09/2019 14h22

O presidente dos EUA, Donald Trump, se envolveu em uma nova polêmica com jornalistas norte-americanos. Isso porque o republicano usou um mapa sobre a passagem do furacão Dorian com instruções adulteradas.

De acordo com notícias veiculadas no The New York Times e em outros jornais dos EUA, Trump, durante reunião na Casa Branca, exibiu uma trajetória do Dorian com uma linha preta (aparentemente desenhada à mão), indicando que o estado do Alabama estivesse no "cone de incerteza" do fenômeno - ou seja, dentro da área de risco.

Apesar disto, os especialistas norte-americanos informaram que o Alabama não está na rota do Dorian.

Quando foi perguntado de onde veio o contorno, o presidente respondeu de maneira curta: "Não sei", "não sei". Trump, no entanto, ressaltou que a previsão inicial era de que o furacão pudesse chegar ao estado.

Ao New York Times, um porta-voz do Departamento de Segurança Interno do país revelou não saber o que o contorno significava e que procuraria mais dados sobre o caso.

O perigo Dorian

Após deixar 20 pessoas mortas nas Bahamas, o furacão Dorian ganhou força no início do dia ao se aproximar dos EUA.

Segundo um boletim do Centro Nacional de Furacões (NHC), o fenômeno vai avançar pela costa da Carolina do Sul e depois deve se movimentar para a Carolina do Norte.

Não há, até o momento, um alerta do NHC em relação à chegada do furacão ao Alabama.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, Donald Trump é do Partido Republicano, e não do Partido Democrata. O erro foi corrigido.

Internacional