Topo

Homem de 110 anos é o mais velho a ter defendido EUA na 2ª Guerra Mundial

Lawrence Brooks tem 110 anos e é o mais velho a estar vivo entre os veteranos que defenderam os Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial (1939-1945) - Divulgação/National WWII Museum
Lawrence Brooks tem 110 anos e é o mais velho a estar vivo entre os veteranos que defenderam os Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial (1939-1945) Imagem: Divulgação/National WWII Museum

Do UOL, em São Paulo

11/11/2019 21h18Atualizada em 12/11/2019 09h34

Lawrence Brooks tem 110 anos e é o mais velho entre os veteranos ainda vivos que defenderam os Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial (1939-1945). A informação foi publicada pela CNN.

Segundo a publicação, cerca de 390 mil dos 16 milhões de americanos que serviram na Segunda Guerra ainda estão vivos. Brooks é o mais velho entre eles.

Ele tem cinco filhos, 12 netos e 23 bisnetos. Nascido em 1909, Brooks serviu como trabalhar de apoio no 91º Batalhão de Engenheiros do Exército, uma unidade majoritariamente de afro-americanos na Nova Guiné e nas Filipinas durante a guerra. Ele trabalhava para três oficiais brancos no batalhão.

Há duas semanas, Gustav Gerneth, que lutou do lado alemão na guerra e era considerado o veterano mais velho da Segunda Guerra, morreu aos 114 anos, segundo o jornal Magdeburger Volksstimme.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do publicado no último parágrafo, Gustav Gerneth morreu aos 114 anos. Ele era tido como o combatente mais velho ainda vivo da 2ª Guerra Mundial.

Internacional