PUBLICIDADE
Topo

Quadro de Gustav Klimt roubado em 1997 pode ter sido encontrado na Itália

Quadro atribuído ao pintor Gustav Klimt e que foi roubado em 1997, é apresentado pela polícia italiana. A obra foi achada escondida na parede de uma galeria italiana em Piacenza, ontem - Divulgação Polícia de Stato/Reuters
Quadro atribuído ao pintor Gustav Klimt e que foi roubado em 1997, é apresentado pela polícia italiana. A obra foi achada escondida na parede de uma galeria italiana em Piacenza, ontem Imagem: Divulgação Polícia de Stato/Reuters

Do UOL, em São Paulo

11/12/2019 10h24Atualizada em 11/12/2019 10h31

Um quadro do pintor austríaco Gustav Klimt roubado em 1997 pode ter sido encontrado ontem, sem quere, na cidade de Piacenza, na Itália. A obra vai passar por testes para a confirmação de que se trata do quadro original.

A galeria de arte Ricci Oddi chamou a polícia após encontrar a obra, intitulado Portrait of a Lady, em uma das paredes durante uma manutenção de inverno. Uma placa de metal foi achada na parede. Quando foi tirada, todos ficaram surpresos com a descoberta. O quadro foi roubado em 22 de fevereiro de 1997 na mesma galeria.

Os donos da galeria disseram ao jornal The Telegraph que ficaram "sem palavras com o acontecimento inesperado".

Agora o quadro passará por uma checagem para atestar sua veracidade. Massimo Ferrari, dono da galeria, disse à BBC ter certeza de que se trata da obra original. Uma falsificação habilidosa da pintura, embrulhada e enviada a um policial, foi apreendida pelas autoridades um mês depois do roubo.

"Isto é incrível", disse Jonathan Papamarengh, chefe do departamento de cultura do conselho municipal de Piacenza, à rádio Capital.

Papamarengh disse ser difícil acreditar que o original esteve escondido na parede da galeria desde seu desaparecimento, dizendo que o edifício foi revistado cuidadosamente após o roubo.

"A condição da pintura é excelente. Parece estranho acreditar que ficou encostada em uma parede, perto do chão e da vegetação, durante 22 anos", acrescentou.

A polícia investiga agora se os criminosos deixaram o quadro sempre esteve escondido ali ou se passou por outros lugares.

Internacional