PUBLICIDADE
Topo

Acusado de roubo, homem é inocentado 48 anos após ser preso em Londres

Omar Boucher, inocentado 48 anos após ser preso em Londres por um crime que não cometeu - Winston Trew/PA/Independent
Omar Boucher, inocentado 48 anos após ser preso em Londres por um crime que não cometeu Imagem: Winston Trew/PA/Independent

Do UOL, em São Paulo

24/03/2020 16h41

Omar Boucher, um homem negro que tem hoje 71 anos de idade, foi preso erroneamente, segundo o site Independent, acusado de um crime que ele não cometeu. Agora, quase 50 anos depois, a sentença que o levou à prisão foi anulada pela Justiça britânica.

Em 1972, Boucher e outros três rapazes, todos com idade entre 19 e 23 anos, foram abordados por policiais à paisana na estação de metrô Oval de Londres e levados ao departamento de polícia. Os agentes não se apresentaram como sendo integrantes da polícia e acusaram os quatro de tentativa de roubo a bolsas de pedestres e de resistir à prisão. De acordo com a defesa dos acusados, eles foram obrigados a assinar confissões falsas. Os quatro foram julgados e condenados a até dois anos de prisão.

O caso ficou conhecido como "Oval Four".

Integrantes do caso conhecido como "Oval Four" - Winston Trew/PA Wire/Independent
Integrantes do caso conhecido como "Oval Four"
Imagem: Winston Trew/PA Wire/Independent

Os policiais à paisana trabalhavam em uma equipe comandada pelo sargento-detetive Derek Ridgewell. Ligado a um grande número de casos controversos e envolvendo corrupção policial nos anos 1970, ele chegou a ser preso por sua conduta desonesta.

Conforme foram surgindo revelações sobre o comportamento ilegal de Ridgewell na polícia, condenações derivadas do trabalho de sua equipe passaram a ser questionadas.

Foi assim que três dos quatro envolvidos na ação na estação Oval conseguiram ser inocentados, mas somente no ano passado.

Como Omar Boucher estava fora do país, foi impossível localizá-lo. Mas, ao ter conhecimento dos desdobramentos relacionados às ações de seu acusador, ele entrou em contato com a comissão responsável pelos casos.

Na terça-feira, sua condenação foi anulada por três juízes.

Para eles, a segurança da condenação estava "fundamentalmente enfraquecida pela aparente falta de integridade de Ridgewell e da equipe que ele chefiava".

Internacional