PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Fábrica vai sacrificar 2 milhões de aves por falta de funcionários nos EUA

Homem faz comprar em supermercado de Nova York usando máscara de proteção contra o coronavírus - Getty Images
Homem faz comprar em supermercado de Nova York usando máscara de proteção contra o coronavírus Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

27/04/2020 17h20

Mais de dois milhões frangos serão sacrificados por uma fábrica em Delaware, nos Estados Unidos, por conta da falta de trabalhadores durante a pandemia de coronavírus, revelou reportagem do Business Insider.

A Delmarva Poultry Industry Inc. trabalha com cerca de 1,3 mil produtores de frango e disse em comunicado que a decisão "difícil, mas necessária" foi tomada "depois de analisar todas as outras opções", inclusive se aliar a empresas concorrentes para conseguir transportar e processar o alimento, opção que se mostrou inviável.

"Se nenhuma ação fosse tomada, os frangos superariam a capacidade do galinheiro para mantê-los", disse a empresa, observando que os animais serão mortos "usando métodos humanos aprovados" e que os agricultores afastados continuarão recebendo salário.

A reportagem afirma que o caso de Delaware mostra um problema que outros produtores de carne nos Estados Unidos estão enfrentando.

Segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA, a quantidade de carne de porco congelada armazenada caiu 4% de março a abril. Enquanto isso, os matadouros processavam 25% menos carne, enquanto 400 mil animais aguardam em fila de espera.

Coronavírus