PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Diretora da Opas pede que países mantenham outras vacinas durante pandemia

Carissa Etienne, diretora da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) - Divulgação / Opas
Carissa Etienne, diretora da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) Imagem: Divulgação / Opas

Do UOL, em São Paulo

28/04/2020 12h56

Diretora da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) e diretora Regional da OMS (Organização Mundial da Saúde) para as Américas, Carissa Etienne pediu que os governos priorizem a distribuição de vacinas para outras doenças durante a pandemia do novo coronavírus.

A medida visa evitar surtos de outras enfermidades e, como consequência, sobrecarregar hospitais com pacientes além dos com a covid-19.

"Devemos vacinar para proteger os profissionais de saúde, idosos e populações vulneráveis de outras infecções respiratórias, como influenza e pneumococo, que podem levar a mais hospitalizações e podem ser mais difíceis de diagnosticar no contexto do novo coronavírus", disse Etienne.

"A Opas emitiu orientações detalhadas aos países para ajudar a planejar e tomar decisões sobre quais vacinas manter durante a pandemia da covid-19, considerando os riscos potenciais e o ônus da pandemia em seus sistemas de saúde", completou a diretora da Opas.

A recomendação geral da entidade é de que os países priorizem as vacinas mais urgentes de acordo com cada região. Além das vacinas que ajudam a proteger de outras infecções respiratórias, também foi lembrada a importâncias da vacina contra o sarampo.

"O Brasil está alcançando idosos em farmácias e em casa, o Chile está oferecendo vacinas contra a gripe, a Bolívia está enviando brigadas de imunização para asilos e prisões para alcançar grupos de risco, e El Salvador instalou estações de vacinação em bancos", exemplificou Etienne.

Coronavírus na América

Carissa Etienne começou a coletiva da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) relembrando o número de casos e mortes na América. Ontem, 60.211 pessoas morreram por causa da covid-19 no continente.

"Houve um aumento preocupante de novas infecções na América Latina. Na semana passada, vimos mais de 250 mil novos casos nas Américas. A maioria dos novos casos foi relatada nos EUA, seguida pelo Brasil, Canadá, Equador e México", considerou a diretora da entidade.

A Opas também afirmou que os efeitos da pandemia do novo coronavírus no continente "é maior do que o que as autoridades de saúde puderam reportar nas semanas anteriores".

"Na semana passada, vimos mais de 250 mil novos casos nas Américas. A maioria dos novos casos foi relatada nos EUA, seguida pelo Brasil, Canadá, Equador e México", explicou Etienne.

De acordo com o último relatório divulgado pelo Ministério da Saúde, subiu para 4.543 o número de mortes pelo novo coronavírus no país. No total, são 66.501 casos oficiais.

Já segundo a última atualização da Universidade Johns Hopkins, os Estados Unidos acumulam 990.135 casos de covid-19 e 56.386 mortes. O Canadá tem 49.686 casos e 2.841 mortes; Equador tem 23.240 casos e 663 mortes; e o México apresenta 15.529 casos e 1.434 mortes.

Coronavírus