PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Menina de oito anos descrita como 'saudável' morre em colégio após derrame

A pequena Elmira Bondarenko, morta aos oito anos, após sofre um derrame enquanto estava na escola - Reprodução/1+1
A pequena Elmira Bondarenko, morta aos oito anos, após sofre um derrame enquanto estava na escola Imagem: Reprodução/1+1

Do UOL, em São Paulo

20/10/2020 12h18

Uma menina de oito anos de idade, descrita como "saudável" por amigos e familiares, morreu vítima de um derrame. A tragédia aconteceu no vilarejo de Brailov, na Ucrânia. Elmira Bondarenko sentiu um mal-estar enquanto estava na escola, recebeu atendimento médico por duas horas, mas não sobreviveu.

Em entrevista à rede de TV "1+1", o pai de Elmira, Sergey Kupchishin, afirmou estar devastado pela morte repentina da menina. "Ela estava bem e feliz no caminho para a escola. Então, algumas horas depois, a professora dela ligou e afirmou que ela estava mal".

Segundo funcionários da escola, Elmira se queixou de uma forte dor de cabeça, momentos antes de perder a consciência.

"A garota saiu da sala de aula quando sentiu uma forte e repentina enxaqueca. Minutos depois, começou a perder a consciência, mas a professora conseguiu pegá-la nos braços", detalhou a diretora da escola, Olena Ivasneko.

O pai de Elmira busca os pertences da filha no colégio em que ela morreu - Reprodução/1+1 - Reprodução/1+1
O pai de Elmira busca os pertences da filha no colégio em que ela morreu
Imagem: Reprodução/1+1

Uma ambulância foi acionada pelos professores, enquanto a enfermeira do colégio fazia respiração boca-a-boca e massagem cardíaca na menina. "Eu corri para a escola e encontrei minha filha deitada imóvel em uma mesa, com paramédicos tentando a ressuscitação", lembrou Kupchishin.

O médico da família afirmou que a menina era submetida a exames anualmente e nunca havia apresentado problemas de saúde, mas a autópsia revelou que a morte foi causada por um coágulo no cérebro.

Segundo as autoridades de saúde que conduziram o caso, "a garota sofria com trombose venal cerebral, mas os médicos não identificaram a condição a tempo". Segundo elas, o derrame pode ter sido provocado por uma infecção, estresse ou esforço físico".

Internacional