PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mulher encontra na casa dos vizinhos pintura rara desaparecida há 60 anos

Pintura recuperada do artista Jacob Lawrence, conhecido por retratar assuntos históricos  - Divulgação/Metropolitan Museum of Art
Pintura recuperada do artista Jacob Lawrence, conhecido por retratar assuntos históricos Imagem: Divulgação/Metropolitan Museum of Art

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/10/2020 19h01

Depois de visitar o Museu Metropolitano de Arte de Nova York, nos EUA, uma mulher fez uma descoberta rara, ao identificar no apartamento dos vizinhos dela uma pintura do famoso artista negro e americano Jacob Lawrence. O quadro estava desaparecido desde o ano de 1960 e ontem (21) foi retornado ao museu.

O quadro resgatado era um dos 5 painéis perdidos de um total de 30 obras que compõem uma importante série de Lawrence, que é conhecido por retratar a história afro-americana. A amostra incompleta se chama "Struggle: From the History of the American People" ("Luta: Da História do Povo Americano").

Já o quadro recém-identificado é intitulado "There are combustibles in every State, which a spark might set fire to" ("Existem combustíveis em todos os Estados que podem ser atingidos por uma faísca"). Ele retrata a Rebelião de Shays, uma revolta de agricultores contra taxações abusivas, que ocorreu em Massachusetts, entre os anos de 1786 e 1787.

O museu divulgou que a pintura foi identificada pela visitante, que mora no apartamento ao lado de um casal de idosos. Os dois vizinhos adquiriram por acaso o importante quadro no natal de 1960, em um leilão de arte de caridade local.

Mal sabiam eles o que tinham em mãos. Depois que a mulher percebeu uma semelhança de estilo e os avisou que a pintura podia ser do artista Jacob Lawrence, os idosos conversaram com funcionários do museu, confirmando que aquela era uma das obras perdidas.

O quadro foi emprestado pelo casal para a instituição de arte e irá ser exposto em uma exibição no Museu Metropolitano de Arte de Nova York até dia 1 de novembro. A amostra depois passará por cidades como Birmingham (no Alabama); Seattle, (em Washington); e a capital Washington, DC.

"É raro fazer uma descoberta desse significado na arte moderna, e é emocionante que um visitante local seja o responsável", disse em comunicado o diretor do museu, Max Hollein. "Também estamos muito entusiasmados com nossos colegas do Peabody Essex Museum (PEM), os organizadores da exposição que inspirou este achado histórico".

Internacional