PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Acusado de pagar impostos na China, Trump diz que mostrará suas contas

Donald Trump e Joe Biden participam de debate nos Estados Unidos - Chip Somodevilla / Getty Images / AFP
Donald Trump e Joe Biden participam de debate nos Estados Unidos Imagem: Chip Somodevilla / Getty Images / AFP

Do UOL, em São Paulo*

23/10/2020 00h19

O presidente norte-americano Donald Trump afirmou que mostrará sua declaração de impostos "assim que for finalizada". A promessa ocorreu depois de o republicano ter sido acusado pelo adversário democrata Joe Biden de pagar mais impostos na China, durante o debate presidencial nos Estados Unidos.

As taxas pagas pelo presidente se tornaram uma das principais questões da disputa pela Casa Branca, depois que o jornal The New York Times divulgou, no final de setembro, que Trump teria pago apenas US$ 750 dólares ao governo federal em 2016, ano em que concorreu à presidência pela primeira vez.

Nesta semana, o jornal publicou mais uma bomba. Segundo NYT, entre 2013 e 2015, Trump pagou US$ 188.561 em impostos na China, referentes a uma conta bancária que o presidente teria no país asiático. Esta conta seria controlada pela empresa Trump International Hotels Management e suas contribuições para o governo chinês estão relacionadas ao pagamento de impostos locais.

"O que soubemos é que esse presidente pagou 15 vezes mais impostos com a conta bancária de negócios que tinha na China", provocou Biden, durante o debate. "Não recebi nenhum centavo de nenhum outro país na minha vida."

"Antes de mais nada, vou liberar minhas contas assim que puder, e isso vai mostrar como essa empresa teve sucesso", respondeu Trump. "Tínhamos um acordo com a Receita, assim que estiver finalizado eu quero divulgar, mas paguei milhões e milhões de dólares antecipadamente."

"Acham que, em algum ponto, eu deva impostos, então já deixei pré-pago. Eles ficam falando de 750 dólares, que acho que é só uma taxa de depósito. Eu paguei milhões e milhões em impostos, em primeiro lugar. Em segundo lugar, não ganhei nada da China", afirmou o presidente.

Na tréplica, Biden reclamou que Trump "está dizendo isso há quatro anos", desde que foi eleito. "Mostre [suas contas] para nós, pare de brincar", afirmou o candidato democrata.

"Houve espionagem na minha campanha [em 2016], nenhum presidente deveria ter de passar pelo que passei. Um grupo de democratas furiosos e agentes do FBI gastaram US$ 48 milhões, examinaram tudo o que tenho, inclusive minhas declarações de imposto, e não acharam nada de errado. Garanto que, se eu gastar um milhão em investigação com você, vou achar muita coisa errada", concluiu o presidente.

*Colaboraram Carolina Marins, Felipe Oliveira, Gilvan Marques e Lucas Borges Teixeira

Internacional