PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Gêmeas furtam R$ 60 mil enquanto fingiam ser cuidadoras dos avós na Escócia

Clair e Louise Smith, irmãs gêmeas de 25 anos - Reprodução/Facebook
Clair e Louise Smith, irmãs gêmeas de 25 anos Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

29/10/2020 12h11

Irmãs gêmeas admitiram ter furtado oito mil libras esterlinas (aproximadamente R$ 60 mil) dos seus avós durante as cinco semanas em que fingiam cuidar deles em Irvine, cidade da Escócia.

Clair e Louise Smith se declararam nesta quarta-feira culpadas de terem furtado a quantia que Crawford Pirrie, 73, e a esposa Marlene, 75, haviam economizado para ter uma velhice mais tranquila.

A filha de Crawford, Lyndsey Brown, 41, disse que nunca perdoará as gêmeas, e acrescentou ainda que seu pai - que casou com a avó delas antes delas nascerem - tinha sofrido um derrame pouco antes de elas começarem a furtar sua poupança.

"As suas ações separaram esta família. Elas são altamente manipuladoras, e não fizeram isso a dois estranhos - fizeram aos seus próprios avós", disse ao Daily Record. "Espero que elas sejam presas, pois são uma ameaça para os idosos e os vulneráveis".

Lyndsey contou como as gêmeas se ofereceram para a ajudar a cuidar do seu pai e da madrasta pouco depois de terem vendido a sua casa em 2018.

A primeira desconfiança sobre o comportamento das gêmeas aconteceu quando elas se ofereceram para pegar o dinheiro dos avós para pagar o aluguel - oferta que foi recusada por Lyndsey.

Mas quando o marido de Lyndsey foi ao caixa eletrônico pegar dinheiro para o casal e solicitou um recibo para comprovar a transação bancária, eles descobriram que uma grande parte da sua poupança tinha desaparecido.

Lyndsey e o marido decidiram denunciar as gêmeas para a polícia. Em janeiro, quando o caso chegou ao tribunal local, elas se declararam inocentes - só mudaram a versão meses depois, nesta quarta-feira, pouco antes de o caso ir a julgamento.

Eles admitiram que, em várias ocasiões entre setembro de 2018, e outubro de 2018, "utilizaram um cartão bancário pertencente a outro" para "roubar dinheiro" das caixas eletrônicos.

Se condenadas, Clair e Louise Smith podem pegar até um ano de cadeia.

Internacional