PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Jornalista que fez sexo em reportagem diz que não ultrapassou nenhum limite

A repórter Louise Fischer, da Radio4 - Reprodução/Instagram
A repórter Louise Fischer, da Radio4 Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/06/2021 18h19

Louise Fischer, a jornalista de 26 anos que fez sexo com um homem durante uma matéria jornalística sobre a reabertura de clubes de swing na Dinamarca, contou como reagiu à repercussão internacional do caso ao Extra. Entre os destaques da entrevista, a comunicadora diz que não ultrapassou os limites da profissão e que, se precisasse, faria algo semelhante.

Ela ganhou destaque na mídia após adotar a prática do jornalismo gonzo - quando o narrador da história participa da ação -, fazendo sexo com um homem até então desconhecido em um espaço onde as pessoas vão para ter relações sexuais. A mulher diz que esse tipo de imersão na profissão na Dinamarca é algo comum.

Eu tinha uma ideia de que faria sexo, mas não queria que fosse algo obrigatório. Eu queria fazer isso se fizesse sentido para a reportagem. Então tomei minha decisão final de fazer sexo quando estava no clube de swing e quando comecei a falar com as pessoas e percebi como elas são tímidas. Foi porque topei a atividade sexual que eles toparam falar comigo mais abertamente e também dessa forma os ouvintes puderam ter uma experiência plena da noite de reabertura no clube."

Sobre a escolha do parceiro, Louise disse que achou o homem muito gentil. "Ele foi muito gentil e demonstrou muito respeito. Ele estava muito atento para não cruzar nenhuma das minhas barreiras. Exatamente porque ele foi gentil comigo e era bonito", diz.

Por ter utilizado um recurso da profissão, Louise não acha que ultrapassou nenhum limite, e diz que recebeu apoio da maioria das pessoas, inclusive dos colegas de trabalho e da família.

Não acho que tenha ultrapassado os limites. É muito normal, pelo menos na Dinamarca, agir ativamente como jornalista e sempre foi isso que eu fiz. [Meus colegas de trabalho] me apoiam 100%! Todos eles foram muito legais e me deram um feedback muito bom! Já a minha mãe apenas riu e disse que eu era louca. O meu pai me disse que eu era a jornalista mais legal de todas! Eles me apoiam e dizem que eu devo fazer o que quiser."

Após viralizar, Louise chegou a 16 mil seguidores, recebendo convites para trabalhar em outros lugares. "Essa experiência me fez refletir sobre a minha vida e o meu trabalho como jornalista. Agora estou muito mais confiante em mim mesma e tenho novos objetivos como jornalista, recebi muitas ofertas de emprego", encerra a dinamarquesa.

Internacional