PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
2 meses

Papa Francisco volta ao Twitter e agradece orações após passar por cirurgia

Em mensagem postada na rede social, o papa Francisco agradeceu o afeto e orações recebidos nos últimos dias - Franco Origlia/Getty Images
Em mensagem postada na rede social, o papa Francisco agradeceu o afeto e orações recebidos nos últimos dias Imagem: Franco Origlia/Getty Images

Colaboração para o UOL

07/07/2021 10h55Atualizada em 07/07/2021 12h07

O papa Francisco voltou a usar hoje o seu perfil no Twitter após ter sido submetido a uma cirurgia no último domingo (4), para tratar uma estenose diverticular sintomática do cólon. O último tuíte do pontífice havia sido no dia da sua operação, algumas horas antes de ser admitido no Hospital Gemelli, em Roma.

Em postagem na rede social, o Santo Padre agradeceu as mensagens, afeto e orações recebidas nos últimos dias. O líder da Igreja Católica também se disse emocionado pelas demonstrações de "proximidade" que vem recebendo.

Na manhã de hoje, a Sala de Imprensa da Santa Sé divulgou um novo boletim sobre o estado de saúde do papa. O Vaticano tem limitado as informações a um comunicado por dia.

No mais recente, o porta-voz da Santa sé, Matteo Bruni, afirmou que Francisco apresenta recuperação "regular e satisfatória" e "continua se alimentando normalmente e suspendeu a terapia parenteral", ou seja, a alimentação intravenosa.

Pela primeira vez, o Vaticano reconheceu a gravidade da cirurgia para curar uma condição do sistema digestivo do Santo Padre, que consiste no estreitamento causado pelo surgimento de pequenas bolsas, chamadas divertículos, nessa parte do intestino grosso.

No boletim de hoje, a Santa Sé admitiu que o exame anatomopatológico final do pontífice confirmou que ele sofria de uma "estenose diverticular grave com sinais de diverticulite esclerosante".

Até o momento, o Vaticano ainda não havia usado o termo "grave" para se referir à condição do papa.

Segundo informações não oficiais divulgadas por jornais da Itália, inicialmente, os médicos teriam tentado uma laparoscopia, técnica menos invasiva, mas, em seguida, decidiram abrir o abdômen. A cirurgia durou cerca de três horas.

O comunicado de hoje da Santa Sé também tranquilizou o mundo em alerta pela saúde do pontífice, ao descartar, mesmo que indiretamente, a possibilidade de que a cirurgia do papa teria sido motivada por causas mais severas.

Nos últimos dias, desde a inesperada, entretanto programada internação, de acordo com o Vaticano, a imprensa e alguns médicos italianos especulavam a possibilidade de Francisco sofrer com a presença de um tumor no intestino. O boletim de hoje, porém, que confirmou a estenose diverticular, descarta essa teoria.

Recuperação e Ângelus no hospital

O papa Francisco ainda deve permanecer internado no décimo andar do Hospital Gemelli, a "ala dos papas", pelo menos até a próxima segunda-feira (12), a menos que haja complicações.

Segundo informações do jornal argentino "La Nación", Jorge Bergoglio está se mostrando um paciente modelo, que obedece às instruções das enfermeiras e brinca com elas.

Embora no momento não receba visitas, Francisco continua à frente do governo da Igreja Católica e especula-se que, nos próximos dias, possa receber a visita do arcebispo venezuelano Edgar Peña Parra, substituto da Secretaria de Estado e "número 3" na hierarquia vaticana.

Se ainda estiver hospitalizado até o domingo (11), quando costuma aparecer na janela do Palácio Apostólico, no Vaticano, para a tradicional mensagem do Ângelus, Francisco poderia pronunciar a oração da janela do hospital, como já fez João Paulo II.

Em 1981, após sofrer uma tentativa de assassinato, e em 1992, depois de uma cirurgia para retirar um tumor benigno do intestino, o papa polonês celebrou o Ângelus da sua janela no décimo andar do Hospital Gemelli, que ele batizaria mais tarde de "Vaticano 3", por suas inúmeras internações no local.

O "Vaticano 1" se refere ao Palácio Pontifício, dentro dos territórios vaticanos, e o número 2 ao Palácio Papal de Castel Gandolfo, a residência de verão dos papas.

Internacional