PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Cão refém e furtos: As curiosas (e perigosas) gangues de macacos da Malásia

Macacos da Malásia são famosos por suas traquinagens - e também já foram flagrados comendo ratos - Reprodução de vídeo e Divulgalção/Anna Holzner/University of Leipzig
Macacos da Malásia são famosos por suas traquinagens - e também já foram flagrados comendo ratos Imagem: Reprodução de vídeo e Divulgalção/Anna Holzner/University of Leipzig

Colaboração para o UOL

23/09/2021 16h17Atualizada em 23/09/2021 16h17

Um sequestro curioso chamou atenção nessa semana quando um filhote de cachorro foi feito de "refém" durante três dias por um macaco selvagem na Malásia. O animal foi retirado de uma ninhada da vizinhança, causou preocupação em relação aos seus cuidados, mas foi resgatado em segurança. Mas essa não é a primeira vez que os primatas "causam" na Malásia.

Na verdade, as "gangues de macacos" são bem conhecidas por lá e o "sequestro" do filhote não foi um caso isolado na região. Furtos de objetos, alimentos e até mesmo de outros animais são comuns na Malásia, com os macacos causando preocupação e até alerta para turistas não se aproximarem dos animais.

Segundo o site Newsflare, é comum se deparar com delitos cometidos pelos primatas. Por ano, o governo recebe em torno de 3,8 mil reclamações. Para conter a ação dos animais, mais de 70 mil macacos foram abatidos anualmente no país entre 2013 e 2016.

Primeiros habitantes

Conhecida por ser uma das capitais asiáticas mais progressistas, Kuala Lumpur possui uma grande população de macacos. Segundo o portal The Culture Trip, os primatas chegaram à região muitos anos antes dos primeiros habitantes humanos.

Com o crescimento urbano, os primatas passaram a dividir o espaço com as pessoas. Contudo, muitos moradores os enxergam como "pragas". Isso porque, eles têm o hábito de pegar objetos, comida e até fugir com outros animais.

Em 2020, o então estudante de ciência da computação, Zackrydz Rodzi, disse em entrevista à BBC, que seu telefone havia sido furtado por macacos. O aparelho foi encontrado um dia depois que ele havia perdido.

Macaco tira fotos com celular de estudante - Reprodução / Zackrydz Rodzi - Reprodução / Zackrydz Rodzi
Macaco tira fotos com celular de estudante
Imagem: Reprodução / Zackrydz Rodzi

Para a sua surpresa, foram encontradas diversas imagens e vídeos gravados pelos primatas. Acredita-se, ainda, que um deles tenha tentado ingerir o telefone.

Outro caso muito famoso de "gangues" de macacos em situações urbanas acontece na Tailândia, onde eles circulam livremente e também geram cuidados de quem passa por perto:

Comedores de rato

A espécie de macacos da Malásia também tem outra curiosidade: o hábito de comer ratos. Segundo Nadine Ruppert, da Universiti Sains Malaysia, o fato foi descoberto em plantações de óleo de palma na Malásia e flagrado em fotos.

Apesar dos problemas em relação aos humanos - e aos roedores -, os cientistas acreditam que estes primatas podem ser usados para o controle de pragas.

"Eu não esperava que eles caçassem esses roedores relativamente grandes, ou que se alimentam de tanta carne. Eles são amplamente conhecidos como primatas frugívoros que ocasionalmente se alimentam de pequenos pássaros ou lagartos", disse a autora da pesquisa.

Medidas de segurança

Portadores de algumas doenças, como o vírus Herpes B e a raiva, os macacos selvagens encontrados na Malásia podem representar riscos à saúde dos seres humanos, caso uma pessoa seja mordida por um membro desta espécie.

Embora a aparência fofa e bonita, o governo do país recomenda que turistas e os moradores não os alimentem. Eles também são atraídos por objetos brilhantes, furtando principalmente câmeras e garrafas de bebida.

Em suma, se for à Malásia, mantenha distância dos macaquinhos, ainda que eles pareçam inofensivos.

Internacional