Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

Muro de lava e destruição: Vulcão nas Ilhas Canárias deixa rastro de caos

Colaboração para o UOL, em Santos

25/09/2021 04h00Atualizada em 25/09/2021 12h03

A erupção do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, nas Ilhas Canárias, completa uma semana amanhã. Neste tempo, o rastro de destruição inclui 400 casas e edifícios, além da retirada de mais de 6 mil pessoas, entre elas 400 turistas, em um processo que deve levar semanas. Apesar da baixa velocidade, o estrago se intensificou com o passar dos dias.

Com imagens incríveis como a de um "muro de lava" e uma piscina sendo invadida por ela, a área afetada já chega a 240 hectares. A velocidade diminuiu no meio da semana, mas as autoridades divulgaram ontem uma atualização informando que a erupção está se intensificando.

Apesar de ser difícil uma previsão, a erupção pode durar entre 24 e 84 dias, segundo cálculos do Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias.

Clique para acessar conteúdo externo

Clique para acessar conteúdo externo

#ErupciónLaPalma

Orden de evacuación del #PEVOLCA pic.twitter.com/oO1WPiDm8I

-- 1-1-2 Canarias (@112canarias) September 24, 2021

A coluna de gases e cinzas que sai do vulcão atingiu 4.500 metros de altura e já pode ser avistada em Tenerife (Espanha). Hoje o governo das Canárias emitiu um alerta de evacuação das regiões de Tajuya, Tacande de Abajo e Tacande de Arriba.

Pendientes del avance de la colada en la #ErupciónLaPalma, la #UME continúa colaborando con las Fuerzas y Cuerpos de Seguridad para acompañar y ayudar a las personas evacuadas a recoger sus pertenencias

Ten presente estos consejos https://t.co/RWc0qn6CvGhttps://t.co/XttO1HlZFG pic.twitter.com/mT1JyfoUfl

-- UME (@UMEgob) September 24, 2021

A preocupação das autoridades é com a chegada da lava ao mar. A reação química gerada pelo contato com a água salgada pode gerar explosões e emissão de gases nocivos.

Durante la jornada de ayer jueves se registraron varias erupciones en el #VolcándeLaPalma de gran intensidad

Imágenes captadas desde el aire por la @UMEgob en la noche de ayer#RTVCconLaPalma #ErupcionenLaPalma pic.twitter.com/l3yGN2ozeN

-- RTVC (@RTVCes) September 24, 2021

O IGN (Instituto Geográfico Nacional) da Espanha informou ontem que o deslocamento da lava se deteve. Uma das línguas de lava parou de avançar e a outra diminuiu a velocidade de deslocamento de 700 m/h para 4 m/h.

Hoje, porém, autoridades emitiram alerta informando sobre a intensificação da erupção vulcânica. O Cumbre Vieja está expelindo uma coluna de cinza e gases que chega a 4.500 metros de altura. O fluxo de lava tem 12 metros em seu ponto mais alto e 500 metros de largura, o que contribui para a lentidão do seu deslocamento.

Na quinta-feira (22), uma equipe de emergência acompanhou a visita do rei Filipe 6º, da Espanha, que fez questão de falar pessoalmente com os afetados pelo vulcão e prestar ajuda.

O primeiro anúncio para o risco de erupção foi dado no dia 16, quando as autoridades elevaram o nível de alerta para amarelo, o terceiro em um grupo de quatro. Pesquisadores brasileiros chegaram a sugerir a possibilidade de risco de tsunami no Brasil, caso parte da ilha colapsasse.

Actualización actividad volcánica La Palma. El IGN @IGNSpain @IGN_Sismologia ha generado esta imagen de la deformación del suelo. Se ha elevado 6cm en algunas zonas del Suroeste de la isla. Este proceso ya se vivió en El Hierro. Es normal en un proceso de reactivación volcánica. pic.twitter.com/hKr0rShtpG

-- Volcanes de Canarias (@VolcansCanarias) September 15, 2021

O alerta de risco vulcânico foi acionado no sábado (18) pelas autoridades espanholas. No dia 19, às 11h12 no horário de Brasília, o Cumbre Vieja, após décadas de inatividade, entrou em erupção. A última erupção registrada em La Palma foi há aproximadamente cinco décadas, quando o vulcão Teneguía despertou e permaneceu por mais de três semanas ativo.

O campo de futebol do Unión Deportiva Las Palmas, time da Segunda Divisão da Espanha, teve que ser usado como abrigo para os moradores locais. Ao todo, cerca de 300 pessoas tiveram que ser retiradas de suas casas e mandadas para o campo de futebol de El Paso.

Moradores chegando ao campo do Unión Deportiva Las Palmas Imagem: Twitter/RNE Canarias

No dia 20, as duas línguas de lava que começaram a descer a encosta do Cumbre Vieja já no dia 18, arrastavam casas e outras edificações. No mesmo dia, a União Europeia (UE) ativou o sistema de satélites que possui, para acompanhar a erupção vulcânica.

Vulcão de Cumbre Vieja entra em erupção, nas Ilhas Canárias (Espanha) Imagem: FORTA/via REUTERS

Ainda no dia 20, o Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias (Involcan) informou que a erupção já havia lançado de 6 mil a 9 mil toneladas diárias de dióxido de enxofre (SO2). A lava era lançada a uma altura média de seis metros e avançava a 700 metros por hora.

Vulcão de Cumbre Vieja entra em erupção, nas Ilhas Canárias Imagem: DESIREE MARTIN/AFP

No dia 21, o presidente do Governo da Espanha, Pedro Sánchez, reduziu sua estada em Nova York, onde participaria da 76ª sessão da Assembléia Geral da ONU, para rumar em direção às Canárias. Nesse dia, um vídeo gravado em uma das ruas de La Palma mostra o momento em que um "muro de lava", com mais de 6 metros de altura, se move na direção dos bombeiros.

A quantidade de dióxido de enxofre, um gás denso, incolor, mas altamente tóxico era tão grande que, no dia seguinte, as autoridades temiam que o composto químico alcançasse parte da Península Ibérica, composta por Portugal e pela própria Espanha, assim como quase toda a extensão de Marrocos e Tunísia, podendo chegar até as costas de França, Itália, Argélia e Líbia.

Imagem de um vídeo feito por um drone noturno mostra o vulcão em erupção e a lava a caminho do mar na ilha de La Palma, na Espanha Imagem: Spanish Emergency Military Unit (UME)/Reuters

No dia 22, imagens feitas por um drone mostram o rastro de destruição deixado pelas línguas de lava e flagraram o momento em que o fluido invade a piscina de uma residência.

Ao UOL News, o professor José Alberto Vivas Veloso, do Instituto de Geociências da UnB (Universidade de Brasília) lembrou que o Brasil já teve um tsunami que vitimou duas pessoas.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Muro de lava e destruição: Vulcão nas Ilhas Canárias deixa rastro de caos - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Internacional