PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mulher de 2,15 metros se torna a mais alta do mundo, aos 24 anos

Turca tem síndrome que causa crescimento acelerado e diz que deseja conscientizar sobre condições raras - Reprodução/Guinness World Records
Turca tem síndrome que causa crescimento acelerado e diz que deseja conscientizar sobre condições raras Imagem: Reprodução/Guinness World Records

Do UOL, em São Paulo

13/10/2021 23h21Atualizada em 14/10/2021 10h53

A turca Rumeysa Gelgi, de 24 anos, foi consagrada a mulher mais alta do mundo ainda viva pelo Guinness, em um comunicado publicado hoje.

O livro dos recordes informou que a jovem tem 215,16 centímetros. Em 2014, aos 18 anos, ela já havia sido nomeada a adolescente mais alta do mundo, mas passou por nova medição de altura este ano para concorrer como adulta. Mas, de acordo com a instituição, a altura extraordinária da jovem é resultado de uma condição genética rara, a Síndrome de Weaver, que acelera o crescimento e causa outras anormalidades.

A condição leva a recordista a se locomover em uma cadeira de rodas na maior parte do tempo, intercalando com períodos breves em um andador. A nova mulher mais alta do mundo deseja usar a atenção que recebe para conscientizar outras pessoas sobre condições médicas raras.

Toda desvantagem pode se tornar uma vantagem, por isso se aceite como você é, tenha consciência do seu potencial e dê o seu melhor
Rumeysa Gelgi

"A categoria de mulher mais alta não muda de mãos com muita frequência, então eu estou empolgado de dividir essa notícia com o mundo", afirmou Craig Glenday, editor-chefe do Guinness Book.

A última dona do recorde reconhecida pelo Guinness foi a chinesa Yao Defen, que morreu em novembro de 2012, aos 40 anos, após passar dois anos como titular do prêmio. A mulher tinha 233,3 centímetros quando foi registrada pelo Livro dos Recordes.

O gigantismo da asiática era provocado por um tumor que afetava sua glândula pituitária e gerava um excesso de hormônios do crescimento.

Internacional