"Desastrados", canhotos são vítimas de acidentes com maior frequência

Camille Drouet

  • Jonathan Ernst/AP

    Canhoto, o presidente norte-americano, Barack Obama, disse, em 2009 aos fotógrafos, incomodados com sua mão retorcida cobrindo a assinatura de seu primeiro decreto como presidente dos EUA, que eles deveriam se acostumar

    Canhoto, o presidente norte-americano, Barack Obama, disse, em 2009 aos fotógrafos, incomodados com sua mão retorcida cobrindo a assinatura de seu primeiro decreto como presidente dos EUA, que eles deveriam se acostumar

"Sou canhoto, vocês vão precisar se acostumar", disse Barack Obama em 2009, aos fotógrafos incomodados com sua mão retorcida cobrindo a assinatura de seu primeiro decreto como presidente dos Estados Unidos. A frase foi boa, mas ainda hoje "o canhoto tem sempre que se adaptar a um mundo que não é feito para ele", explica Pierre-Michel Bertrand, historiador e autor do Novo Dicionário dos Canhotos (Ed. Imago). "Além disso, deve-se notar que, sendo presidente, Obama fez o juramento erguendo a mão direita como os outros."

Para o Dia Mundial dos Canhotos, nesta quarta-feira (13), segue um panorama dos riscos do dia a dia para os 15% de franceses canhotos.

O canhoto é vítima de acidentes com maior frequência

Maçanetas, saca-rolhas, abridor de garrafa, máquinas de venda automática ou canetas no banco, cujo apoio fica invariavelmente preso à direita do guichê... "Os canhotos estão sempre contra a corrente", repete Pierre-Michel Bertrand, que fala na condição de especialista: além de ter dedicado cinco livros à questão, ele mesmo faz parte dos quase 15% de franceses canhotos. Esses incômodos não são graves, admite o historiador, mas cansam no dia a dia. "Aos 52 anos de idade, ainda vai tinta para todo lado se não consigo me instalar corretamente para escrever."

Tesouras e abridores de garrafas não são os únicos objetos que constituem um verdadeiro problema para se usar com a mão esquerda. Para entender isso, basta colocar uma versão do mesmo objeto para canhotos nas mãos de um destro. De repente, ele se torna incapaz de cortar uma simples folha de papel ou de abrir sua lata de patê.

Para certos objetos, simplesmente não existe uma versão para canhotos. "É sobretudo o caso de ferramentas domésticas, e é aí que está o perigo", lamenta o historiador. Uma vez na mão --esquerda-- , é impossível acionar o mecanismo de segurança rapidamente da serra tico-tico ou da motosserra em caso de problema. Além disso, as limalhas ou a serragem, que são jogadas para o lado certo no caso dos  destros, atingem em cheio o rosto do canhoto. Resultado: "os canhotos são vítimas de acidentes domésticos com mais frequência do que os outros", explica o autor.

Os canhotos realmente vivem menos tempo que os destros?

Esse número elevado de acidentes poderia corroborar os resultados do estudo, realizado em 1991 pela psicóloga Diane Halpern e pelo professor Stanley Coren da Universidade de Columbia, que afirmava que a expectativa de vida dos canhotos se situava então em torno dos 66 anos, ou seja, nove anos em média abaixo da dos destros. No entanto, Pierre-Michel Bertrand ressalta que o tema é controverso.

"O fato de que a vida cotidiana não é adaptada ao canhoto faz dele um desastrado crônico e o expõe a mais riscos". E o que vale para os acidentes domésticos também vale para os acidentes de trânsito, segundo o autor. "É verdade que isso pode levar a mortes precoces, mas é impossível afirmar que os canhotos vivem por menos tempo", relativiza o historiador, que levanta um outro problema do estudo: para além dos 80 anos, o índice de canhotos cai para praticamente zero. Não porque eles morram mais cedo, mas porque na época em que eles nasceram, eles foram impedidos de ser canhotos."

Gagueira, incontinência urinária, dislexia e estrabismo

Hoje os canhotos não são mais reprimidos. No entanto, certos pais ainda preferem ver seus filhos de dois anos pegando o giz de cera com a mão direita. "É cada vez mais raro. Mas clichês e temores são difíceis de acabar", lamenta Pierre-Michel Bertrand.

Só que impedir um canhoto não é algo inofensivo, ele explica. "É como obrigar uma criança a andar com as mãos, sendo que instintivamente ela usa os pés. É impor obstáculos psicológicos e físicos terríveis a eles" e que podem deixar sequelas como gagueira, incontinência urinária, dislexia e estrabismo...

"A escola é garantia de escoliose"

Foi-se o tempo em que se prendia a mão esquerda dos alunos às costas para torná-los pequenos destros, mas ainda há progressos a serem feitos nas escolas. "Os professores não são treinados para atender às especificidades dos canhotos", explica Pierre-Michel Bertrnad. Por falta de treinamento, e justamente porque não se deve mais reprimir os canhotos, os professores não corrigem a postura do aluno que se entorta para conseguir escrever.

No entanto, segundo o historiador, seria suficiente colocar a criança sentada na metade esquerda da sala e lhe ensinar a colocar a folha na extensão de seu pulso. Enquanto isso, "para o canhoto, a escola é garantia de escoliose."

Tato conta como é difícil aprender a tocar violão sendo canhoto

Tradutor: UOL

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos