Relacionamento

Divórcio não! Na China, mulheres traídas contratam "afugentador de amante"

Emily Feng e Charlotte Yang

Em Pequim

  • Philippe Lopez/AFP

Quando Wang, uma mulher de 39 anos de Xangai, descobriu mensagens de texto no celular de seu marido que sugeriam que ele estaria tendo um caso com uma de suas funcionárias, ela ficou arrasada. "Eu não conseguia dormir à noite, nem parar de chorar", ela disse. "Fiquei muito magoada."

Ela decidiu tomar uma atitude, ainda que talvez não do jeito esperado. Em vez de confrontar seu marido, ela procurou na internet por um "afugentador de amantes".

Serviços de afugentamento de amantes, cada vez mais comuns nas cidades grandes da China, se especializam em terminar casos entre homens casados e suas amantes extraconjugais.

Em geral contratados por uma mulher desprezada, eles ensinam as mulheres como salvar seus casamentos, enquanto provocam o sumiço da amante. Por uma tarifa que pode começar a partir de dezenas de milhares de dólares, eles se infiltram sutilmente na vida da amante, conquistando sua amizade e confiança em uma tentativa de romper o caso. Os serviços surgiram à medida que a economia da China foi se abrindo nas últimas décadas, e à medida que casos extraconjugais foram se tornando mais comuns.

Com maiores oportunidades e incentivos para serem infiéis — não são poucos os empresários e oficiais que adquirem status ao sustentarem jovens atraentes — novos negócios para combater a traição estão prosperando, aparentemente.

Jason Lee/Reuters

Os relatos pessoais de mulheres que dizem tê-los usado são difíceis de confirmar de forma independente, e não existem números exatos de afugentadores de amantes na China. Mas uma busca no Baidu, um motor de busca chinês, traz páginas de anúncios e blogs que levam a empresas de afugentamento de amantes com sedes em cidades como Xangai e Guangzhou.

Depois de fazer sua própria busca, Wang decidiu contratar a Weiqing International Marriage Hospital Emotion Clinic Group, um serviço para espantar amantes em Xangai. "Li sobre alguns casos em seus sites e não sabia se podia confiar neles", ela disse. "Mas senti que não tinha outra opção, então pensei, por que não tentar?"

A Weiqing acabou terminando o caso, segundo ela, ao persuadir "a outra" a aceitar um emprego com salário maior em outra cidade. "Não me importo com como essa mulher está vivendo agora", disse Wang. "Só estou aliviada por ter meu marido de volta."

Wang, que foi indicada pela Weiqing para ser entrevistada para esta matéria, se negou a fornecer seu nome completo, por querer proteger a privacidade de sua família. Ela não quis dizer o quanto havia pago, só que era o suficiente para ter de pedir ajuda a seus pais.

Dinheiro, amor ou sexo

Weiqing disse que começou a ajudar clientes como Wang em 2001 em Xangai, e desde então se expandiu para 59 cidades.

O serviço de afugentamento de amantes em geral começa com pesquisas sobre a mulher que é o alvo em questão, diz Shu Xin, diretor da Weiqing. Uma equipe de investigação — que muitas vezes inclui um psicoterapeuta e, para tomar os devidos cuidados, um advogado — analisa sua família, seus amigos, seu histórico acadêmico e profissional antes de enviar um funcionário que a Weiqing chama de consultor.

"Uma vez que descobrimos que tipo de amante ela é, se está à procura de dinheiro, amor ou sexo, nós elaboramos um plano", diz Shu.

O consultor pode se mudar para o prédio da amante ou se matricular na academia que ela frequenta, para começar a conhecê-la, tornar-se seu confidente e, por fim, fazer com que ela queira deixar seu parceiro. Às vezes o consultor encontra um novo amante para ela, uma vaga de emprego em outra cidade ou então a convence a deixar o homem casado. A Weiqing e outras agências dizem que seus consultores são proibidos de se envolver intimamente com amantes ou de usar ameaças ou violência.

Situações emocionais complexas

Kang Na, que tem um serviço de afugentamento de amantes chamado Reunion Co., na cidade sulista de Shenzhen, diz que ele recruta consultores homens dentro de seu próprio círculo social. Eles são escolhidos por sua aparência e personalidade, diz. Ele então os treina para evitar serem descobertos e para lidar com situações emocionais complexas.

Enquanto o consultor trabalha, o serviço de afastamento de amantes aconselha a mulher sobre como se tornar mais atraente para o marido.

Queremos romper com os modos convencionais de pensamento" Kang

"As mulheres chinesas pensam que se você tratar bem os homens, eles vão amá-las mais. Mas muitas vezes nós, os homens, amamos as pessoas que mais nos magoam."

Uma resposta para a infidelidade conjugal é o divórcio. Mas divórcios podem ser custosos, especialmente para mulheres. Além do estigma social que afeta mais as mulheres, propriedades e finanças familiares na China tendem a ser registrados no nome do marido. Uma mulher divorciada pode se ver sem casa, aumentando a pressão por tomar providências para salvar o casamento.

Amante se pendura em ar-condicionado no 8º andar na China

  •  

Roupa suja se lava em casa

Mas muitos homens chineses resistem a conversar sobre problemas conjugais com terapeutas especializados ou outros profissionais, diz Tang Yinghong, um psicólogo e colunista residente em Leshan, na província de Sichuan. "Os maridos na China ainda têm a visão tradicional de que roupa suja se lava em casa", ele diz.

E as mulheres, relutantes em passar por um divórcio difícil, segundo ele, "preferem procurar um serviço de afastamento de amantes sem seu marido saber". O ideal é que o marido nunca descubra por que sua amante o deixou.

Os serviços não são baratos. Kang cobra uma tarifa mínima de 300 mil renminbi, cerca de US$ 45 mil (R$ 146 mil), mas ele disse que os custos podem subir caso os consultores precisem alugar apartamentos ou carros caros para despertarem o interesse das amantes. As clientes geralmente pagam metade da tarifa adiantada e o saldo uma vez que o caso seja concluído com sucesso. Kang disse que a mulher é dispensada de pagar o saldo caso a amante não seja afastada, mas ele diz que sua taxa de sucesso é de 90%, em parte porque ele só aceita casos que acredita que podem ser resolvidos.

As empresas dizem que em geral se levam três meses para afastar uma amante. Yu Feng, diretor da Chongqing Jialijiawai Marriage and Family Service Center, diz que sua equipe já afugentou 260 amantes nos últimos dois anos.

Novos desafios

No entanto, recentemente os serviços de afastamento de amantes têm enfrentado novos desafios.

Desde que assumiu o poder no final de 2012, o presidente Xi Jinping deu início a uma agressiva campanha contra a corrupção entre oficiais. Mais de 280 mil foram penalizados por tais abusos só em 2015. Medidas de austeridade que incluem proibições contra consumos extravagantes também tornaram mais arriscado para a carreira de oficiais manter uma amante.

Um estudo em 2013 feito pela Universidade de Renmin descobriu que 95% dos oficiais corruptos sustentavam amantes. Em alguns casos, oficiais tiveram suas más condutas denunciadas a investigadores por amantes insatisfeitas.

"Desde que a campanha começou, muitos oficiais evitaram arrumar amantes ou tentaram se livrar delas eles mesmos", diz Li Qingyu, um consultor da Baihe Emotion Clinic de Pequim, que promove casamentos e terapia de casal, além de afugentar amantes.

Afugentadores de amantes também são vistos com maus olhos por muitos terapeutas de casais tradicionais.

"Esse tipo de serviço não une de fato uma família", diz Liu Weimin, diretor da Associação de Terapeutas de Casais e de Família da Província de Guangdong, uma organização profissional sediada em Shenzhen. "Esses problemas precisam ser resolvidos entre o marido e a mulher."

Tradutor: UOL

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos