Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/album/2013/05/15/aquario-mostra-especie-exotica-de-agua-viva.htm
  • totalImagens: 5
  • fotoInicial: 5
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20130515060000
    • Ubatuba [33687]; São Paulo [5110];
    • Água-viva [10746]; Meio ambiente [11359]; Reino animal [64529]; Animais [17229];
Fotos

Aquário de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, mostra espécie exótica de água-viva. Conhecida também como água-viva australiana manchada, a "Phyllorhiza punctata" é nativa do oceano Pacífico Ocidental, vivendo na faixa entre a Austrália e o Japão, e pode chegar a 60 centímetros de diâmetro na fase adulta Divulgação Mais

Segundo o oceanógrafo Hugo Gallo, diretor do Aquário de Ubatuba, a "Phyllorhiza punctata" passou a preocupar cientistas quando passou a viver longe do seu habitat, como ocorre desde 2000 no Golfo do México, por causar desequilíbrio no novo ecossistema. Como se alimentam de zooplâncton, ovos e larvas de espécies de peixes nativos, elas podem prejudicar a safra dos camarões, que também tem sua fase planctônica, na costa brasileira Divulgação Mais

O oceanógrafo Hugo Gallo, diretor do Aquário de Ubatuba, afirma que não havia registros publicados da "Phyllorhiza punctata" na costa do Brasil desde 2006. "Vamos acompanhar o desenvolvimento destas medusas no Aquário e também na região [de Ubatuba]. Mas nos preocupa o aparecimento destes animais que, possivelmente, tenham sido introduzidos pela água de lastro dos navios, o que pode estar relacionado com o aumento gradativo da operação de navios de grande porte no litoral norte [de São Paulo]", explica Divulgação Mais

A água-viva dessa espécie invasiva possui nematocistos (órgãos na epiderme) que guardam toxinas, ou seja, elas podem causar acidentes com banhistas. Para tratar as "queimaduras", é preciso enxaguar o local com água salgada ou com soro fisiológico e procurar atendimento médico em seguida. "Mas é importante não esfregar o ferimento para não espalhar o veneno na pele", alerta o oceanógrafo Hugo Gallo Divulgação Mais

O Aquário de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, tem sete águas-vivas em exposição: quatro da espécie "Phyllorhiza punctata" e outras três da "Chrysaora lactea", que se alimentam de plânctons cultivados no local. Ao todo, o Aquário mantém 738 animais marinhos, sendo de 119 espécies diferentes, mas expõe ao público 600 exemplares Divulgação Mais

Aquário mostra espécie exótica de água-viva

Mais álbuns de Ciência e Saúde x

Últimos álbuns de Meio Ambiente

UOL Cursos Online

Todos os cursos