Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/album/2015/11/19/impacto-da-lama-no-rio-doce.htm
  • totalImagens: 39
  • fotoInicial: 28
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20151119213923
    • Minas Gerais [5097]; ES [5099];
    • Desastre ambiental [23271];
Fotos

9.nov.2015 - Menino segura peixe morto pela lama na Usina Hidrelétrica de Baguari, a cerca de 35 km do município de Governador Valadares (MG). A lama com dejetos é provenientes do rompimento e transbordamento de duas barragens da mineradora Samarco em Bento Rodrigues, distrito de Mariana (MG), e afetou a fauna e a flora da região Lincon Zarbietti/ O tempo/ Estadão Conteúdo Mais

10.nov.2015 - O rio Doce em Governador Valadares (MG) fica barrento com a passagem da lama do rompimento e transbordamento de duas barragens da mineradora Samarco, em Mariana. A lama "cimentou" o bioma e pode até ter causado a extinção de animais e plantas que só existiam ali --a natureza local morreu soterrada Lucas Silva de Alvarenga/via WhatsApp Mais

10.nov.2015 - O rio Doce, em Governador Valadares (MG), foi tomado pela lama com rejeitos de minério de ferro liberada pelo rompimento e transbordamento de duas barragens em Mariana (MG). O resultado da análise laboratorial das amostras de água coletadas no rio apontou níveis acima das concentrações aceitáveis de metais pesados como mercúrio, arsênio, ferro e chumbo na lama que escorreu para o rio com o rompimento Antônio Cota/Diário do Rio Doce Mais

10.nov.2015 - Os danos ambientais causados pela passagem da enxurrada de lama, provocada pelo rompimento e transbordamento de duas barragens da Samarco em Mariana (MG), foram drásticos. No distrito de Pedra Corrida, na cidade de Periquito, próxima a Governador Valadares (MG) a lama matou peixes soterrados e asfixiados, ao tirar o oxigênio da água Lincon Zarbietti/O Tempo Mais

12.nov.2015 - Em Naque, um município no interior de Minas Gerais, a lama com rejeitos de minério de ferro liberada pelo rompimento e transbordamento de duas barragens em Mariana (MG) poluiu o rio Doce. Após a chegada da lama, as cidades banhadas pelo rio suspenderam o abastecimento de água para evitar a contaminação dos moradores Ricardo Moraes/Reuters Mais

12.nov.2015 - Peixe morre ao entrar em contato com a lama despejada em Naque, município no interior de Minas Gerais, após o rompimento e transbordamento de duas barragens da mineradora Samarco, em Mariana. Cerca de 400 famílias de trabalhadores sofrem isoladas às margens do rio Doce, entre Minas Gerais e o Espírito Santo, graças à enxurrada de lama. Os pescadores estão tentando salvar os peixes locais e convocam mutirões para transferir os peixes do rio contaminado para lagoas de água limpa Ricardo Moraes/Reuters Mais

12.nov.2015 - Grandes cardumes foram registrados mortos no rio de lama que virou o rio Doce em Governador Valadares (MG). Os peixes morreram com a chegada da lama com rejeitos de minério de ferro liberada pelo rompimento e transbordamento de duas barragens em Mariana (MG). Pescadores que moram às margens do rio Doce criaram um mutirão, batizado como "Operação Arca de Noé", para tentar transferir os peixes do rio contaminado para lagoas de água limpa Associação dos Pescadores e Amigos do rio Doce Mais

13.nov.2014 - Índios passeiam em barco no município de Resplendor (MG) após navegar pelo rio Doce contaminado pela lama de rejeitos proveniente do rompimento e transbordamento de duas barragens em Mariana. Com a cultura e a subsistência dependentes do rio Doce, o povo indígena resolveu protestar contra a poluição pela lama. Eles pedem amplo apoio da Vale para a recuperação da região e, a curto prazo, água potável Lincon Zarbietti/ O Tempo/ Estadão Conteúdo Mais

15.nov.2015 - Para os indígenas do povo krenak, o rio Doce era muito mais que fonte de água, fazia parte da cultura e tradição. Com a chegada da onda de lama de rejeitos da mineradora Samarco ao município de Resplendor, em Minas Gerais, as 126 famílias que vivem na aldeia, às margens do manancial, testemunharam a morte dos animais, do abastecimento de água e de sua religião Fabio Braga/Folhapress Mais

15.nov.2015 - O rio Doce perdeu sua cor esverdeada e ficou laranja após a chegada da lama com dejetos de minério de ferro ao município de Resplendor, em Minas Gerais. A fauna, flora e o fornecimento de água da região foi completamente afetado pelo rompimento e transbordamento de duas barragens da mineradora Samarco (MG) Fabio Braga/Folhapress Mais

15.nov.2015 - Em Resplendor, Minas Gerais, a lama com rejeitos de minério de ferro liberada pelo rompimento e transbordamento de duas barragens em Mariana (MG) poluiu o rio Doce e afetou diretamente a fauna e flora da região. "A perda de habitat é enorme, e o dano provocado no ecossistema é irreversível", de acordo com o ambientalista Marcus Vinicius Polignano, coordenador do Projeto Manuelzão, que monitora a atividade econômica e seus impactos ambientais nas bacias hidrográficas dos principais rios mineiros pela Universidade Federal de Minas Gerais Fabio Braga/Folhapress Mais

15.nov.2015 - Um cachorro fareja peixe morto da margem do rio Doce no município de Resplendor, em Minas Gerais, impactado pelo rompimento da barragem em Mariana (MG). Mais de 200 animais, entre cães, gatos, galinhas, patos, cavalos, bois, porcos e silvestres, foram resgatados do mar de lama que atingiu Mariana com o rompimento Fabio Braga/Folhapress Mais

16.nov.2015 - Índio sai de seu barco no município de Resplendor (MG) após navegar pelo rio Doce tomado pela lama de rejeitos proveniente do rompimento e transbordamento de duas barragens em Mariana Gabriela Biló/ Estadão Conteúdo Mais

16.nov.2015 - Equipe da Defesa Civil faz imagem aérea na Usina de Aimorés, em Minas Gerais, enquanto segue o movimento da lama de rejeitos proveniente do rompimento e transbordamento de duas barragens da mineradora Samarco, em Mariana (MG). No município de Baixo Guandu, a captação de água no rio Doce está suspensa e está sendo feita no rio Guandu Divulgação/ Governo do Estado do ES Mais

16.nov.2015 - Fotografia mostra a lama proveniente do rompimento das barragens em Mariana (MG) na Usina de Aimorés, em Minas Gerais, fronteira com o Espirito Santo. Mas ao contrário do que pode parecer para um leigo, a lama não está indo da direita para a esquerda. Os dejetos chegaram primeiramente ao lago da usina (à esq.) e, por serem muito densos, se depositaram no fundo, ficando invisíveis na imagem e criando a ilusão de que a água "está limpa". Como no lago o fluxo de água é mais lento, a lama não se mistura na água, então é sedimentada no solo. Porém, quando passa pelas comportas da usina, ela ganha velocidade e força, conseguindo se misturar na água e garantindo o aspecto alaranjado Divulgação/ Governo do Estado do ES Mais

17.nov.2015 - Encontro das águas do rio Manhuaçu e rio Doce ganhou um elemento a mais: a lama com rejeitos de minério de ferro oriunda da queda das barragens, em Minas Gerais, poluiu a paisagem. A foto relata a situação em que ficou a água no município de Aimoré Batista, após a represa de Elieser Batista Fabio Braga/Folhapress Mais

17.nov.2015 - Operários trabalham em máquinas para tirar escombos e árvores do rio Doce, fortemente afetado pela lama originada do rompimento e transbordamento de duas barragens da mineradora Samarco em Minas Gerais Douglas Magno/O Tempo Mais

18.nov.2015 - Imagem aérea mostra o rio Doce no distrito de Itapina, em Colatina, Espírito Santo, antes da chegada da lama com rejeitos de minério que vazou das barragens da Samarco, na cidade de Mariana, em Minas Gerais. A lama chegou nesta terça-feira (17) à Usina Hidrelétrica de Mascarenhas e segue para o centro da cidade, onde a captação de água do rio já foi suspensa. O município de 120 mil habitantes começou a adotar medidas alternativas para garantir o abastecimento Fred Loureiro/Secom-ES Mais

18.nov.2015 - Imagem aérea mostra o rio Doce no distrito de Itapina, em Colatina, Espírito Santo, após a chegada da lama com rejeitos de minério que vazou das barragens da Samarco, na cidade de Mariana, em Minas Gerais. A prefeitura, a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e o Exército instalaram pontos de distribuição de água na cidade para garantir o abastecimento da população Fred Loureiro/Secom-ES Mais

19.nov.2015 - Pescadores tentam retirar peixes do rio Doce, em Colatina (ES). A lama vinda de Mariana (MG), após o rompimento e transbordamento de duas barragens pertencentes a mineradora Samarco, de propriedade da Vale e da BHP Billiton chegou nessa quarta-feira à cidade, suspendendo a captação de água do rio Doce Ciro Fotos/Futura Press/Folhapress Mais

20.nov.2015 - Enxurrada de lama que atingiu o rio Doce chega à região da cidade de Linhares, no Espírito Santo. A lama, que vazou após o rompimento de barragem de mineração em Minas Gerais, deve atingir o litoral do Espírito Santo nos próximos dias Gabriela Biló/Estadão Conteúdo Mais

1.nov.2015 - Material inflável de contenção está sendo colocado no estuário da foz do rio Doce, em Regência, no Espírito Santo, na tentativa de proteger os manguezais da lama que vem se estendendo pelo rio desde a queda das barragens em Mariana (MG) Fabio Braga/Folhapress Mais

21.nov.2015 - Imagem registrada do Pico do Ibituruna, a mil metros de altura, mostra o impacto da enxurrada de lama que atingiu o rio Doce, na região da cidade de Governador Valadares, em Minas Gerais Bruno Alencastro/Agência RBS/Estadão Conteúdo Mais

21.nov.2015 - Imagem registrada do Pico do Ibituruna, a mil metros de altura, mostra o impacto da enxurrada de lama que atingiu o rio Doce, na região da cidade de Governador Valadares, em Minas Gerais Bruno Alencastro/Agência RBS/Estadão Conteúdo Mais

21.nov.2015 - Homem recolhe peixes mortos no rio Doce, em Baixo Guandu, no Espírito Santo, após lama com rejeitos de barragem de mineração que se rompeu ter atingido o rio. O rompimento da barragem da mineradora Samarco, em Minas Gerais, causou grande impacto ambiental na região do rio Doce Jovander da Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais

21.nov.2015 - Enxurrada de lama chega à foz do rio Doce e atinge o mar do Espírito Santo, 16 dias após o rompimento de barragem da mineradora Samarco, na cidade mineira de Mariana. A região de Regência, na foz do rio, é área ambiental protegida por ser considerada berçário para diversas espécies marinhas, em especial tartarugas Ricardo Moraes/Reuters Mais

21.nov.2015 - Enxurrada de lama chega à foz do rio Doce e atinge o mar do Espírito Santo, 16 dias após o rompimento de barragem da mineradora Samarco, na cidade mineira de Mariana. A região de Regência, na foz do rio, é área ambiental protegida por ser considerada berçário para diversas espécies marinhas, em especial tartarugas Fábio Braga/Folhapress Mais

22.nov.2015 - Enxurrada de lama chega à foz do rio Doce e atinge o mar do Espírito Santo, na altura do município de Linhares, 17 dias após o rompimento de barragem da mineradora Samarco, na cidade mineira de Mariana Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Mais

22.nov.2015 - Enxurrada de lama chega à foz do rio Doce e atinge o mar do Espírito Santo, na altura do município de Linhares, 17 dias após o rompimento de barragem da mineradora Samarco, na cidade mineira de Mariana Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Mais

22.nov.2015 - Enxurrada de lama chega à foz do rio Doce e atinge o mar do Espírito Santo, na altura do município de Linhares, 17 dias após o rompimento de barragem da mineradora Samarco, na cidade mineira de Mariana Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Mais

22.nov.2015 - Enxurrada de lama chega à foz do rio Doce e atinge o mar do Espírito Santo, na altura do município de Linhares, 17 dias após o rompimento de barragem da mineradora Samarco, na cidade mineira de Mariana Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Mais

22.nov.2015 - Simonne Capeletti, 49, administradora que estava com um grupo de andarilhos lamentou a chegada da lama a foz do rio em Regência (ES): "tomamos banho aqui ontem, agora já não pode mais, muito triste". A lama proveniente das barragens da empresa Samarco que romperam em Minas Gerais, provocando mortes de peixes, animais e o desabastecimento nas cidades, chegou na foz do rio Doce em Regência no dia anterior Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Mais

22.nov.2015 - Lama de barragem de mineração muda a cor do mar do Espírito Santo, na região do distrito de Regência, em Linhares. A lama percorreu o leito do rio Doce até a sua foz, após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco na cidade de Mariana, em Minas Gerais Gabriela Biló/Estadão Conteúdo Mais

22.nov.2015 - Lama de barragem de mineração muda a cor do mar do Espírito Santo, na região do distrito de Regência, em Linhares. A lama percorreu o leito do rio Doce até a sua foz, após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco na cidade de Mariana, em Minas Gerais, no dia 5 de novembro Gabriela Biló/Estadão Conteúdo Mais

22.nov.2015 - Lama de barragem da mineradora Samarco chega à foz do rio Doce, no Espírito Santo. A lama percorreu o leito do rio Doce após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco na cidade de Mariana, em Minas Gerais Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Mais

22.nov.2015 - Caranguejo é visto em área da foz do rio Doce, no Espírito Santo, afetada pela enxurrada de lama da barragem de mineração que se rompeu em Minas Gerais Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Mais

22.nov.2015 - Lama de barragem de mineração muda a cor do mar do Espírito Santo, na região do distrito de Regência, em Linhares. A lama percorreu o leito do rio Doce até a sua foz, após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco na cidade de Mariana, em Minas Gerais, no dia 5 de novembro Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Mais

22.nov.2015 - Lama de barragem de mineração muda a cor do mar do Espírito Santo, na região do distrito de Regência, em Linhares. A lama percorreu o leito do rio Doce até a sua foz, após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco na cidade de Mariana, em Minas Gerais, no dia 5 de novembro Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Mais

22.nov.2015 - Vista aérea mostra o ponto onde o rio Doce deságua no mar do Espírito Santo. É possível ver a extensão inicial da enxurrada de lama que chegou ao oceano após o rompimento de barragem da mineradora Samarco, em Mariana (MG), no dia 5 de novembro Enrico Marcovaldi/EFE Mais

Lama das barragens em Mariana (MG) causa impacto no rio Doce

Mais álbuns de Ciência e Saúde x

Últimos álbuns de Meio Ambiente

UOL Cursos Online

Todos os cursos