Estado de São Paulo já tem mais queimadas do que durante ano da pior estiagem

José Maria Tomazela

Sorocaba

  • Lucas Lacaz Ruiz/AE

De janeiro até segunda-feira (18), o Estado de São Paulo registrou 4.602 focos de queimadas, conforme dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). A quantidade de incêndios é 74% maior que no mesmo período do ano passado, quando houve 2.649 focos, e supera as 3.671 queimadas registradas de janeiro a setembro de 2014, o ano em que o Estado viveu uma seca histórica, ficando 45 dias sem uma única gota de chuva.

Somente este mês, foram registradas 2.253 queimadas no Estado, praticamente a metade do acumulado no ano e bem mais que o dobro dos 985 focos de agosto. O recorde diário aconteceu no domingo, 17, com 410 incêndios registrados pelos satélites do Inpe. Dez focos atingiram as matas do entorno do Sistema Cantareira, conjunto de represas que abastece a Região Metropolitana de São Paulo.

Na manhã desta terça (19) um incêndio atingiu uma área de mata ao lado da Rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto (SP-300), próximo de Itupeva. A fumaça invadiu a pista, prejudicando a visibilidade dos motoristas. Funcionários da concessionária usaram abafadores para conter as chamas. Em Itapetininga, uma queimada numa área de mato à margem da ferrovia, próximo do centro, obrigou moradores a deixar as casas. Um homem foi visto ateando fogo ao mato.

Um incêndio iniciado na segunda-feira (18) queimou 10 hectares (100 mil metros quadrados) de uma mata de cerrado, às margens do Rio Mogi Guaçu, na Cachoeira das Emas, em Pirassununga. A área é de proteção ambiental. O fogo foi controlado à noite pelo Corpo de Bombeiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos