Topo

Inverno deve começar sob influência do fenômeno El Niño

J. Duran Machfee - 30.abr.2016/Futura Press/Estadão Conteúdo
Imagem: J. Duran Machfee - 30.abr.2016/Futura Press/Estadão Conteúdo

Em São Paulo

2019-06-19T13:12:44

19/06/2019 13h12

É de cerca de 50% a probabilidade de manutenção do fenômeno climático El Niño no inverno, que começa oficialmente nesta sexta-feira, 21, e vai até 23 de setembro. A previsão faz parte de relatório do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), do Ministério da Agricultura. Os dados, gerados pelos principais centros meteorológicos internacionais, de acordo com o relatório, revelam que o fenômeno de aquecimento das águas do Pacífico deverá se estender até meados da primavera.

Segundo comunicado do ministério, esse aquecimento tem resultado em aumento de 0,5ºC na temperatura. Desde meados da primavera até a primeira quinzena deste mês, a anomalia de temperatura das águas do Oceano Pacífico Equatorial vem apresentando valores acima de 0,5ºC, o que caracteriza um fenômeno El Niño de fraca intensidade, destaca o relatório do Inmet.

O El Niño, categorizado como anomalia climática, repete-se em intervalos irregulares, que costumam variar entre dois e sete anos.

O evento ocorre em virtude do aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico, mais precisamente em áreas próximas à costa oeste do Peru e em países vizinhos.

Segundo o ministério, os impactos são variados, tendo em vista as dimensões do território brasileiro e sua diversidade climática. Em algumas áreas, produz secas extremas e, em outras, eleva as temperaturas.

Junho Vermelho: cai em média 40% as doações de sangue no inverno

redetv

Mais Meio Ambiente