PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Ibama manda brigadistas voltarem às atividades após liberação de R$ 60 mi

Na última quarta-feira, Ibama ordenou a paralisação imediata do trabalho de 1,4 mil agentes de combate a incêndios - Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images
Na última quarta-feira, Ibama ordenou a paralisação imediata do trabalho de 1,4 mil agentes de combate a incêndios Imagem: Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images

André Borges

Em Brasília

23/10/2020 11h30

O Ibama determinou o retorno às atividades de seus 1,4 mil agentes de combate a incêndios após o Ministério da Economia liberar uma parcela de R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente.

As ações do órgão em todo o país tinham sido paralisadas à meia-noite de ontem por ordem da chefia do órgão e do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, por causa de atrasos em pagamentos a fornecedores e prestadores de serviços.

Como revelou o jornal O Estado de S. Paulo hoje, o ministro da Economia, Paulo Guedes, teve uma reunião ontem a portas fechadas com Ricardo Salles, o secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, e o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues.

Foram quase duas horas de conversa sobre o assunto. Após a reunião, no fim da noite, Guedes entrou em contato com Salles e prometeu liberar uma parcela de R$ 60 milhões para o Meio Ambiente.

No início da tarde de hoje, em seu perfil no Twitter, Ricardo Salles confirmou e comemorou a liberação de R$ 60 milhões por parte do Ministério da Economia. "Tks PG (abreviação para 'Obrigado, Paulo Guedes')", disse o ministro.

A ordem para paralisar as atividades de combate a incêndios do Ibama pegou o governo de surpresa. O gesto foi uma resposta às negativas que a pasta vinha recebendo desde agosto em relação aos pedidos de recomposição do teto orçamentário que tinha no início do ano.

Meio Ambiente