Topo

Desmatamento e tráfico ilegal de madeira ameaçam orangotangos

Da Rádio ONU, em Nova York

13/12/2012 12h51

Cerca de 40% dos produtos de madeira exportados do leste da Ásia e do Pacífico são fabricados com madeira ilegal, um crime que está destruindo habitats e colocando espécies em risco, como os orangotangos.

O alerta é do diretor-executivo do Unodc, Escritório da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre Drogas e Crime, que pede "mudanças radicais" para combater crimes ambientais. Em visita à Indonésia, Yury Fedotov afirmou que apenas 50 mil orangotangos vivem na selva e o destino deles está ligado às florestas do país.

Segundo o chefe do Unodc, a Indonésia perde até 2,8 milhões de hectares de florestas por ano e o fim do comércio ilegal da madeira é essencial para salvar os orangotangos ameaçados de extinção.

A agência da ONU ressalta que macacos desta espécie vivem perto de seu local de nascimento e quando começam a migrar, é um sinal claro de que o habitat deles está sob grande tensão.

Yury Fedotov lembrou que o comércio ilegal da madeira está ligado à violência, à corrupção e à lavagem de dinheiro. Por isso, ele pede melhor governança, leis mais fortes e julgamento dos responsáveis por crimes ambientais transnacionais para salvar os orangotangos.

Meio Ambiente