Topo

Guitarrista do Queen é eleito personalidade do ano pela Peta

Brian May criou grupo para impedir extermínio de texugos no Reino Unido - Team Badger/Divulgação
Brian May criou grupo para impedir extermínio de texugos no Reino Unido Imagem: Team Badger/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

31/12/2012 17h21

O músico Brian May foi eleito pela ONG de defesa animal Peta a Personalidade do Ano de 2012 por sua luta contra a matança dos texugos no Reino Unido. O guitarrista da banda Queen – e também doutor em astrofísica – criou o Team Badger (Grupo dos Texugos, em tradução livre) para impedir que fazendeiros ingleses exterminassem os animais apontados como transmissores da tuberculose bovina – o grupo é um dos braços da Save Me, ONG fundada pelo músico em 2010 para proibir a caça às raposas, prática comum entre a família real, por exemplo.

O grupo afirma que inúmeras pesquisas científicas já comprovaram que a doença que matou mais de 26 mil animais em 2011 não é transmitida pelos texugos e que há maneiras mais eficientes de combater a tuberculose que afeta o gado inglês, como vacinas e testes de biossegurança periódicos. 

A pressão que Brian May fez foi tão forte na imprensa que o governo adiou o início da "caça legal" aos texugos. Os fazendeiros poderiam matar os animais durante o outono inglês, que transcorre entre os meses setembro e dezembro no Hemisfério Norte, mas o país recuou e estuda se dará nova autorização. Mais de cem mil pessoas já assinaram a petição do Team Badger para encerrar a matança de vez, afirma a Peta.

"Sua paixão e seu compromisso nos impressionaram tanto que tivemos que dar a Brian May a Personalidade de 2012 da Peta. A defesa dos texugos é justamente um dos últimos exemplos de sua bondade com os animais", justifica o comunicado da ONG inglesa.

Brian May não é o primeiro músico a ganhar o título (simbólico) da Peta. No ano passado, cantor Morrissey foi nomeado por ser um forte ativista da causa vegetariana em todo o mundo. "Quando eu morrer, sem dúvida as pessoas vão se lembrar de mim por causa do Queen, mas eu preferia ser lembrado pelas minhas tentativas de mudar o jeito como nós tratamos essas adoráveis criaturas [animais]", afirmou o ativista. 

Meio Ambiente