Topo

Furacão coloca em risco tartarugas marinhas ameaçadas de extinção

Chip Somodevilla / Getty Images / AFP
Mais de 90% dos ninhos das tartarugas marinhas foram destruídos pela tempestade Imagem: Chip Somodevilla / Getty Images / AFP

Karen Weintraub

The New York Times

2017-10-25T04:00:00

25/10/2017 04h00

Além de destruir lares e comércios, o furacão Irma varreu um grande número de ninhos de tartarugas marinhas em sua passagem pela Flórida no mês passado.

O Estado é um berçário desses animais e este ano era muito encorajador para as tartarugas-de-couro, que estão em perigo de extinção, para as ameaçadas tartarugas-verdes e mesmo para as comuns, disse Kate Mansfield, cientista marinha e bióloga especializada na espécie na Universidade da Flórida Central.

O furacão de repente frustrou essas esperanças. 

Chip Somodevilla / Getty Images / AFP
As tartarugas-de-couro estão em perigo de extinção Imagem: Chip Somodevilla / Getty Images / AFP

Do Refúgio "Archie Carr National Wildlife", ao sul do Cabo Canaveral, na costa leste do estado, mais da metade dos ninhos de tartaruga-verde feitos nesta temporada e um quarto dos feitos pelas tartarugas comuns se perderam com a tempestade que destruiu as praias.

Ao longo de dois trechos de praia ao sul do Cabo Canaveral, mais de 90% dos ninhos das tartarugas marinhas foram destruídos pela tempestade, o que representa cerca de 25% do total da temporada.

Embora as perdas sejam significativas neste ano, as populações de tartarugas marinhas sobreviverão, a menos que as tempestades continuem chegando, disse Mansfield.