"Ciclone bomba" passa, mas EUA e Canadá têm frio igual ao da Sibéria

Fernando Cymbaluk

Do UOL, em São Paulo

  • Eduardo Munoz Alvarez/Getty Images/AFP

    Pessoas caminham com cachorros de estimação em dia de céu ensolarado e temperaturas congelantes em Nova York

    Pessoas caminham com cachorros de estimação em dia de céu ensolarado e temperaturas congelantes em Nova York

A tempestade de inverno que levou uma brutal onda de frio à costa leste dos EUA e Canadá passou. Mas o ar gelado e a neve abundante que ficaram fazem com que cidades da região ainda registrem neste sábado (6) temperaturas semelhantes às do inverno na Sibéria.

Veja também:

Nova York, por exemplo, registrou hoje mínima de -16°C, apesar do céu aberto e ensolarado. A máxima ficou em torno de -10°C, com o rio Hudson parcialmente congelado. Já em Concord, capital do Estado de New Hampshire, a mínima foi de -20°C.

Em Toronto, no Canadá, os termômetros registraram -18°C. E em Ottawa, capital canadense, a temperatura mínima chegou a -23°C.

Apenas em cidades da Sibéria está fazendo frio semelhante. Cidades como Novosibirsk e Irkutsk, na Rússia, registraram neste sábado, respectivamente, temperaturas mínimas de -20°C e -21°C.

O frio que ainda atinge cidades americanas e canadenses é bem mais intenso que em outras onde também faz muito frio no mês de janeiro, ápice do inverno no hemisfério Norte. Em Moscou, por exemplo, os termômetros registraram hoje mínima de 2°C. Em Tóquio, a mínima foi de 3°C. Até mesmo Reykjavík, na Islândia, com 0°C, e Nuuk, na Groelândia, com -5°C, têm temperaturas mais amenas.

O Monte Washington, em New Hampshire, marcou a segunda temperatura mais baixa da Terra no início deste sábado, -38ºC. De acordo com reportagem do New York Times, era possível experimentar a sensação térmica de -70°C nos picos da região.

Xinhua/Zou Zheng
Em Toronto, no Canadá, termômetros registraram mínima de -23°C, apesar do céu aberto

As temperaturas mínimas nas cidades do leste dos EUA e Canadá estão bem abaixo da média para o inverno. Em Nova York, o esperado é que os termômetros fiquem na casa dos -5°C nessa época do ano. Em Ottawa, as temperaturas não costumam passar de -20°C. Situação diferente da encontrada na Sibéria, onde temperaturas de até -30°C são esperadas todos os anos.

Enquanto os Estados do Maine e de New Hampshire, nos EUA, ainda congelam, a Flórida pode se esquentar hoje com temperaturas em torno de 19°C. A onda de frio provocou a primeira nevasca em três décadas no Estado. Cidades do Oeste dos EUA e Canadá, como Los Angeles e Vancouver, tiveram dias mais quentes, com temperaturas de 19°C e 6°C, respectivamente.

A brutal onda de frio foi desencadeada por uma queda rápida e vertiginosa na pressão atmosférica, fenômeno chamado por alguns meteorologistas de "ciclone bomba", e que costuma ser acompanhada de ventos fortes e muita neve.

Onda de frio

A tempestade extrema foi alertada em partes do meio-oeste e no nordeste dos Estados Unidos no início da semana, com as autoridades avisando que as rajadas de vento poderiam ser sentidas mais frias do que -43ºC.

O "ciclone de bomba" varreu a parte nordeste do país com fortes nevascas, temperaturas glaciais e ventos fortes que levaram ao cancelamento de milhares de voos e muitos atrasos. Neste sábado ainda havia caos nos aeroportos.

Pelo menos 19 pessoas do Texas a Wisconsin morreram devido ao clima severo, de acordo com a mídia americana. 
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos