Igreja de Boston vende propriedade para pagar casos de abuso

Michael Paulson

A Arquidiocese de Boston, buscando arcar com o enorme custo financeiro do abuso sexual de padres, concordou em vender grande parte de sua sede no bairro de Brighton, em Boston, para o Boston College, por US$ 107,4 milhões.

O acordo, entre a diocese católica carente de dinheiro e a escola católica carente de terras, promete mudanças dramáticas para ambas as instituições, assim como para o bairro de Brighton, conhecido décadas atrás como "pequena Roma" devido ao grande número de instituições católicas presentes lá.

A arquidiocese concordou em 30 de junho em vender 174 mil metros quadrados para o Boston College, incluindo a mansão que foi lar de todos os quatro cardeais-arcebispos de Boston; Saint Clement's Hall, onde a arquidiocese treinava os seminaristas colegiais; e o recém-reformado Saint Williams' Hall, um retiro onde a arquidiocese também treina ministros leigos. O preço destas propriedades é de US$ 99,4 milhões.

Mas a arquidiocese também concordou em vender daqui a dois anos outros 12 mil metros quadros para o Boston College, contendo o tribunal da arquidiocese, onde a igreja atualmente processa centenas de anulações de casamento a cada ano. Este terreno custará US$ 8 milhões.

E os dois lados concordaram que, caso a arquidiocese decida ao longo da próxima década vender os 73 mil metros quadrados finais de sua propriedade, incluindo o local que serve como sede da igreja e o Saint John's Seminary, o Boston College comprará a área por US$ 60 milhões adicionais.

"Como eu disse quando vim (para Boston), as pessoas são mais importantes que dinheiro, e a igreja é mais importante que nossos prédios", disse o arcebispo Sean P. O'Malley em uma coletiva de imprensa, nesta terça-feira (20/04), anunciando o acordo que foi fechado na noite de segunda. "É uma decisão muito difícil, mas nós precisamos tomá-la, e com sorte ela nos colocará no caminho para a recuperação, tanto espiritual quanto econômica."

O acordo ainda precisa ser declarado por escrito e então aprovado pelo Vaticano, pelos conselhos do Boston College e do Saint John's Seminary, pelo conselho financeiro da arquidiocese e o colégio de consultores da arquidiocese. O acordo também depende de um estudo ambiental da área, assim como uma revisão legal do histórico de propriedade.

As autoridades da igreja e da faculdade disseram ter mantido o Vaticano e os membros do conselho informados sobre suas negociações, e que esperam que a proposta seja aprovada e fechada em 30 de junho. O comitê executivo do conselho do Boston College votou por telefone, na noite de segunda-feira, em consentir com o acordo.

"Este acordo é histórico para o Boston College, comparável à nossa própria mudança para Chestnut Hill em 1907, ou a aquisição do que é agora nosso campus inferior nos anos 50", disse o padre William P. Leahy, presidente da escola, em uma coletiva de imprensa. "O custo desta propriedade será significativo para nós, mas não podemos perder a oportunidade de obter mais propriedades, especialmente áreas tão próximas de nosso campus."

O acordo é muito maior do que o inicialmente previsto pela arquidiocese, que disse em dezembro que estava colocando 113 mil metros quadrados à venda, em um esforço para ajudar a arcar com os custos de um acordo de US$ 85 milhões com as vítimas de abusos sexuais por padres. A arquidiocese disse que esperava que a venda poderia levar dois anos.

As autoridades da igreja disseram que vários corretores imobiliários manifestaram interesse nas propriedades, mas que o Boston College venceu a disputa porque, com seu fundo de US$ 1,15 bilhão, a universidade jesuíta é capaz de pagar em dinheiro, permitindo que a arquidiocese limite os gastos com juros para financiar seu acordo de US$ 85 milhões com as vitimas de abuso.

"Isto nos coloca no caminho da recuperação", disse O'Malley, que foi nomeado arcebispo no verão passado, sete meses após a renúncia do cardeal Bernard F. Law. "Obviamente, nós ainda estamos operando a diocese com um déficit muito alto; nós assumimos este compromisso muito alto com o atendimento psicológico constante das vítimas de abuso sexual; e ainda temos uma dívida a pagar de US$ 37 milhões com a (organização) Knights of Columbus."

O'Malley agora está se preparando para outra grande decisão administrativa -o fechamento de um número significativo de paróquias, que ele espera anunciar no próximo mês. Ele disse na terça-feira que espera que o valor de US$ 99 milhões pelos 174 mil metros quadrados demonstrará aos católicos que a arquidiocese manteve sua palavra de pagar o acordo sem depender de coleta nas paróquias ou campanhas para levantamento de recursos por parte da arquidiocese. Ela também está processando uma seguradora e negociando com outra em um esforço para recuperar parte dos custos associados à crise dos abusos.

"Foi muito importante para nós como arquidiocese mostrar claramente como os fundos para o acordo legal serão obtidos", disse ele. "Nenhum dinheiro de quaisquer futuras vendas de ex-propriedades ou bens paroquiais será usado para os acordos de abusos."

As autoridades da igreja disseram que não esperam vender as áreas finais, incluindo a sede e o seminário, para o Boston College, que obteve o direito de primeira opção de compra das propriedades caso sejam colocadas à venda.

"A expectativa da arquidiocese é que não teremos que vendê-las", disse o padre Christopher J. Coyne, porta-voz.

Mas alguns observadores se mostraram céticos, notando que a arquidiocese poderia consolidar seus dois seminários em Weston, onde fica localizado o Blessed John XXIII National Seminary, e poderia mudar seus escritórios.

"Isto parece mais com a venda de alguém que está encerrando atividades", disse o secretário estadual, William F. Galvin, cuja casa é vizinha das propriedades da arquidiocese. "Não medidas altamente drásticas."

O presidente do conselho do Boston College, Jack Connors Jr., disse que a faculdade gostaria de comprar toda a propriedade.

"O Boston College espera que, com o tempo, possa adquirir as propriedades restantes", disse ele. "O Boston College está carente de terras, e se você caminhar pelo campus, verá que não resta muito lugar onde construir. Nós estávamos dispostos a procurar lugares a 30 quilômetros de distância e o fizemos, mas estas propriedades ficam do outro lado da rua. É algo imenso."

As sedes do Boston College e de arquidiocese estão situadas diagonalmente em frente uma da outra atravessando a Avenida Commonwealth. As duas instituições, que compartilham a mesma fé mas que são separadas, tiveram ocasionalmente uma história tensa, já que disputaram o papel e a ortodoxia dos ensinamentos da Igreja no Boston College, uma escola jesuíta.

Mas as instituições também colaboraram de várias formas -o Boston College fornecia acesso com desconto a cursos e acesso gratuito às instalações atléticas para os seminaristas da arquidiocese, enquanto a arquidiocese permitia aos estudantes do Boston College o uso de seus campos esportivos e estacionamento.

E há muitas fidelidades comuns, com vários alunos do Boston College atuando como padres ou autoridades da arquidiocese, e muitos católicos locais proeminentes trabalhando, servindo como voluntários ou contribuindo financeiramente tanto para a igreja quanto para a escola.

"O senso de perda da nossa história e nosso patrimônio aqui é certamente enorme", disse O'Malley. "Mas nós estamos muito satisfeitos com o fato de que será uma instituição católica que se beneficiará com esta venda, e que a missão da igreja continuará a transcorrer nesta propriedade como tem ocorrido há tantas gerações."

As diretores do Boston College disseram que, a curto prazo, eles usarão os prédios existentes como escritórios administrativos e as áreas não construídas como campos esportivos e estacionamento. A faculdade também começará a trabalhar com as autoridades de Boston para estudar futuros desenvolvimentos da propriedade. Os diretores da faculdade disseram que não sabem como poderão usá-la.

As autoridades da igreja disseram que estão consultando os descendentes do cardeal William H. O'Connell sobre uma possível mudança do túmulo de O'Connell, que está na propriedade que será vendida em junho. O'Connell, um aluno do Boston College, serviu como bispo de Boston de 1907 até sua morte em 1944.

O antecessor de O'Connell, o arcebispo John J. Williams, iniciou a mudança da arquidiocese para Brighton em 1880 quando, à procura de terras para estabelecer um seminário, comprou a propriedade Stanwood de 105 mil metros quadrados, que era uma fazenda, por US$ 18.500. A residência em estilo neo-renascentista do arcebispo, lar dos cardeais O'Connell, Richard J. Cushing, Humberto S. Medeiros e Law, foi construída em 1927; O'Malley preferiu morar na reitoria da Catedral da Santa Cruz, no South End de Boston.

O tribunal, que era originalmente a sede, foi acrescentado em 1929. O Saint William's Hall em estilo neogeorgiano, na Lake Street e notável pela cúpula proeminente, foi construído em 1936 após um incêndio ter danificado seriamente o prédio chamado de Casa da Filosofia, no mesmo local; o menos notável Saint Clement's Hall, na Foster Street, foi adicionado em 1940 como um seminário menor, mas recentemente foi alugado pela arquidiocese para o Boston College. Indenizações de processos contra padres vão consumir os US$ 107 mi obtidos na venda George El Khouri Andolfato

UOL Cursos Online

Todos os cursos