Kerry acusa Bush de esquecer promessa nuclear

Patrick Healy
Em Las Vegas

Nesta terça-feira (10/08), John Kerry acusou o presidente Bush de quebrar sua promessa, feita quatro anos atrás aos cidadãos do Estado de Nevada, de se opor ao despejo do lixo nuclear do país no Estado, enquanto o candidato democrata à presidência repetia sua própria oposição na esperança de conquistar os cinco votos eleitorais de Nevada em novembro.

Bush, que conquistou o Estado em 2000 e venceu no Colégio Eleitoral por uma margem de quatro votos, agradou muitos eleitores de Nevada naquela campanha ao dizer que se oporia a um depósito de lixo nuclear no Monte Yucca, a menos que estudos científicos garantissem a segurança e a saúde das pessoas naquela área em grande desenvolvimento.

Em fevereiro de 2002, Bush indicou o local, a cerca de 160 quilômetros a noroeste de Las Vegas, como depósito nacional, apesar de comitês científicos discordarem sobre a ameaça de terremotos e vazamento radioativo lá. O Congresso deu sua aprovação final no fim daquele ano, após 20 anos de estudos e disputas, com Kerry registrando sua oposição em um voto chave. O depósito não foi concluído.

Durante um fórum nesta terça-feira, em uma escola de ensino médio em Las Vegas, a caminho do Monte Yucca, Kerry lembrou a uma platéia convidada de eleitores que foi contra a transformação do local em depósito --dizendo à certa altura que queria as garantias científicas citadas por Bush, e depois declarando claramente: "Quando John Kerry for presidente, não haverá depósito de lixo nuclear no Monte Yucca, ponto final".

"O Monte Yucca é para mim um símbolo da imprudência e arrogância com as quais eles estão dispostos a proceder em questões de segurança e preocupações do povo americano", disse Kerry sob aplausos. "Se for presidente dos Estados Unidos, Nevada não verá uma promessa ser quebrada."

Kerry propôs deixar e guardar os materiais radioativos nas instalações nucleares onde estão atualmente armazenados até que uma solução de longo prazo seja encontrada. Ele também anunciou planos para nomear uma comitê de especialistas de alto nível para estudar o armazenamento de lixo nuclear nos Estados Unidos e no exterior, e "liderar como um estadista" a busca por um plano global coordenado para contenção de material radioativo.

Ele comparou tal esforço à liderança de Franklin D. Roosevelt e Harry S. Truman no Projeto Manhattan na Segunda Guerra Mundial, quando cientistas de países aliados colaboraram no desenvolvimento de uma arma atômica.

"O que precisamos agora é o inverso daquilo --nós precisamos de um Projeto Manhattan para descobrir como domar as conseqüências negativas do poder do átomo, e precisamos unir o mundo para fazê-lo", disse Kerry.

"Em vez de prosseguir na criação da próxima nova arma nuclear para destruir bunkers, nós faríamos um trabalho melhor enviando uma mensagem ao Irã, à Coréia do Norte e ao restante do mundo de que os Estados Unidos estão falando sério sobre viver em um mundo não-nuclear, onde nós contivemos nosso poder (nuclear)", acrescentou Kerry.

Mas os republicanos questionaram se Kerry foi consistente na sua oposição ao depósito no Monte Yucca. Na Convenção Nacional Democrata no mês passado, a campanha de Bush anunciou seis votos do senador de Massachusetts, entre 1987 e 1997, quando ele apoiou os procedimentos para o avanço do projeto, apesar das objeções do senador democrata de Nevada, Harry Reid.

Tanto Reid quanto Kerry defenderam tais votos na terça-feira, os minimizando como relativos ao procedimento e sem significado, com Reid acusando o campo de Bush de tentar tumultuar a questão para obscurecer a posição do presidente sobre o Monte Yucca.

"Ele foi um fiasco total nesta questão, ele nunca esteve do nosso lado", disse Reid sobre Bush em comentários aos repórteres. "Ele enganou as pessoas do Estado de Nevada e mentiu para as pessoas do Estado de Nevada."

O senador republicano por Nevada, John Ensign, também deu inesperadamente munição aos democratas contra Bush nesta questão. Sob forte pressão das perguntas da televisão local em uma transmissão em 2 de agosto, Ensign disse: "Nesta questão, (Kerry) foi melhor que George Bush --mas apenas nesta questão".

Os assessores de Kerry circularam os comentários de Ensign na mídia e os exibiram em um grande cartaz na sala onde os repórteres cobriram o evento de Kerry em Las Vegas.

Ainda assim, a campanha de Bush divulgou nesta terça-feira uma declaração de Ensign argumentando que Kerry está enganando os cidadãos de Nevada sobre sua posição em relação ao Monte Yucca.

"Seu histórico de votação até 1997 é de apoio ao depósito, e ele votou para tornar o Nevada o único depósito para o lixo" em uma votação procedimental, disse Ensign sobre Kerry.

"Os cidadãos de Nevada merecem mais do que esforços para assustá-los e enganá-los. Está claro que John Kerry é alguém que dirá qualquer coisa se pensar que isto lhe assegurará votos."

Ele também atacou o companheiro de chapa de Kerry, o senador John Edwards da Carolina do Norte, por sua votação em 2000 para continuação da preparação do sítio em Yucca como futuro depósito. Kerry votou contra o procedimento. O Senado então sua aprovação final por voto oral.

A campanha de Bush também divulgou uma cópia de uma carta de 1999 assinada por Kerry, pelo senador Edward M. Kennedy, e pelos senadores Christopher Dodd e Joseph I. Lieberman de Connecticut, na qual pediam ao Comitê de Energia e Recursos Naturais do Senado para desenvolver um "cronograma acelerado de recepção de lixo" para as barras de combustível gastas de reatores nucleares fechados.

Steve Schmidt, um porta-voz de Bush, apontou para a carta como sinal do apoio tácito ao depósito em Yucca, apesar do sítio em Nevada não ter sido mencionado. Republicano tornou Nevada depósito de lixo radioativo, diz ele George El Khouri Andolfato

UOL Cursos Online

Todos os cursos