Pessoas que começam programa de condicionamento físico raramente vão até o fim

Marjie Gilliam
Cox News Service
Em Dayton, Ohio

Dentre todos os indivíduos que iniciam um programa de exercícios, 25% desistem após apenas uma semana. Outros 25% abandonam o programa nos primeiros seis meses.

Dentre os que entram para academias de ginástica, pelo menos 80% não conseguem seguir um programa consistente após dois meses.

Talvez você tenha desejado começar um programa de exercícios mas não tenha dado aquele primeiro passo. Ou talvez esteja atualmente se exercitando, mas descubra que está perdendo muitas sessões de ginástica.

Há muitos motivos pelos quais as pessoas não são capazes de incluir exercícios físicos nas suas vidas, ainda que um número enorme de estudos demonstre que eles são um dos fatores mais importantes para melhorar a nossa saúde.

Se você tem uma desculpa para não se exercitar, nós temos uma solução. Aqui vão alguns dos motivos mais comuns alegados por aqueles que não se exercitam - juntamente com sugestões para derrubar a desculpa.


"Não tenho tempo"

Essa é uma das razões mais comuns alegadas para não se exercitar. Encaixar o exercício na sua agenda atribulada não significa passar horas a fio em uma academia. Se o seu tempo é limitado, faça com que as suas sessões de ginásticas sejam convenientes e simples.

Caminhar é a forma mais fácil de queimar calorias extras e é algo que pode ser feito durante os pequenos intervalos no trabalho ou em casa, bem em frente a sua porta.

Procure oportunidades para melhorar o seu condicionamento físico, como, por exemplo, subir as escadas, ao invés de usar o elevador, ou estacionar o carro em um local mais distante do que o normal.

Exercícios simples para o fortalecimento muscular, como flexão de braços, pernas, abdominais e agachamentos podem ser feitos em uma questão de minutos.

Poucas agendas de trabalho são realmente tão exigentes a ponto de não deixar um espaço de pelo menos meia-hora por dia para os exercícios. Caso seja necessário, divida a sua carga de exercícios em pequenas sessões distribuídas através do dia. Se tudo o mais der errado, e você realmente estiver querendo entrar em forma, ajuste o seu despertador e acorde um pouco mais cedo de modo que haja mais tempo durante o dia para se exercitar.


"Estou muito velho para iniciar um programa de exercícios"

Ainda que norte-americanos mais idosos estejam se conscientizando quanto aos benefícios dos exercícios, muito poucos participam de qualquer tipo de atividade física regular. Embora o treinamento aeróbico seja importante para aumentar o condicionamento cardio-respiratório e o vigor físico, os exercícios para se adquirir força muscular são igualmente importantes - sendo a melhor defesa contra a maior parte das doenças relacionadas à idade.

Os benefícios do treinamento muscular incluem o aumento da densidade óssea, da flexibilidade, da força, da coordenação, da mobilidade, uma menor incidência de quedas e fraturas da bacia, menor índice de depressão psicológica e menos desconforto devido à artrite.

Infelizmente, as estatísticas demonstram que, entre os indivíduos de 65 a 74 anos, apenas 11% fazem exercícios regulares para o fortalecimento muscular.

Se você possui um problema de saúde crônico, como cardiopatias, diabetes ou doenças dos ossos e articulações, é muito importante fazer uma consulta com o seu médico antes de começar a se exercitar. Fazer uns poucos exercícios simples destinados a trabalhar os principais grupos musculares é tudo que se necessita para começar. Você não precisa levantar pesados halteres ou seguir um programa complicado para apreciar os resultados.


"Mesmo que entrasse para uma academia, eu não saberia o que fazer"

Antes de dar início a um programa de exercícios, pense nos resultados que quer alcançar e, a seguir, dirija os seus programas de exercícios para os objetivos desejados. Há muitas formas de se aprender sobre o programa de exercícios apropriado para as suas necessidades. Você pode contratar um profissional para elaborar uma rotina de exercícios ou pedir a um membro da equipe de uma academia que demonstre como utilizar o equipamento. Informações sobre exercícios também podem ser encontradas em livros, revistas e na Internet, embora nem toda essa informação seja precisa ou completa; portanto, seja cauteloso.


"Eu não me exercito porque não preciso perder peso"

O peso não é um indicador fiel da saúde e não deveria influenciar a sua decisão quanto a se exercitar. Manter-se em forma se constitui na escolha de um estilo de viver que tem como objetivo melhorar a sua saúde e qualidade de vida. O simples fato de o seu peso estar sob controle não significa que você não vai pagar um preço no futuro por não ter se exercitado. É uma questão de reconhecer quais são os efeitos negativos de longo prazo da alimentação inadequada e da inatividade sobre o seu corpo, e de tomar medidas diárias para evita-los. Por exemplo, pessoas inativas têm o dobro da propensão a sofrer de doenças cardíacas, comparadas àquelas que se exercitam. O risco começa a diminuir quando a atividade física, até mesmo em níveis modestos, é realizada regularmente.


"Estou muito cansado ou estressado para me exercitar"

A atividade física lhe fornece um vigor extra, diminui o estresse e a tensão e promove um sono melhor. As pessoas que se exercitam regularmente afirmam se sentir muito mais energéticas e positivas do que as inativas. Já a falta de exercícios realmente causa sensação de fadiga, depressão e ansiedade.


"Os exercícios são uma atividade cara"

Não há razão nenhuma para se gastar muito dinheiro a fim de se entrar em forma. Equipamentos como halteres são baratos e fáceis de se usar. E exercícios como flexões de braço e abdominais podem ser feitos em casa, sem nenhum tipo de equipamento.


"Fazer exercícios é chato"

Até mesmo os melhores programas de treinamento podem se tornar cansativos e maçantes com o passar do tempo. Se você está perdendo o entusiasmo pela sua atual rotina de condicionamento muscular, há uma série de coisas que podem ser feitas. Após algumas semanas, mude o seu programa, seja substituindo os velhos exercícios por novos, mudando a ordem de execução, ou modificando o número de seqüências e repetições.

De vez em quando, ao invés da sua malhação usual dentro de casa, tente fazer uma atividade a céu aberto, como caminhar em trilhas no campo, jogar beisebol, nadar ou fazer qualquer outro exercício que lhe agrade.

Uma outra maneira de aliviar o tédio é ouvir música enquanto treina. A música é estimulante e vai lhe ajudar a se movimentar na sua sessão de exercícios.

Lembre-se, também, de manter os desafios na sua malhação. Tente bater a sua melhor performance em pesos levantados, a velocidade da sua corrida ou o número de quilômetros caminhados. O fato de se contar com um parceiro também torna os exercícios mais divertidos para ambos, assim como proporciona apoio e encorajamento.


"A academia me intimida. Além disso, eu não saberia por onde começar"

A idéia de se exercitar em uma academia pode ser extremamente intimidante. Pensar em fazer os exercícios em frente de outras pessoas, sentir que se está muito fora de forma ou não saber como usar os equipamentos são preocupações comuns, que fazem com que muitos nunca ousem pisar em uma academia.

Encare a sua primeira visita à academia como qualquer outra experiência nova. Examine o local sem pressa, faça perguntas e, se possível, tente participar de uma ou duas sessões antes de se decidir por se inscrever. A maior parte delas possui personal trainers que podem elaborar o programa correto de exercícios para você e demonstrar como utilizar o equipamento.


"Detesto me exercitar"

Vamos encarar esse fato. Se você não contar com alguma espécie de diversão no seu programa de condicionamento físico, as chances de que permaneça se exercitando são mínimas. Examine honestamente os motivos pelos quais não gosta de exercícios. Muitas vezes, os sentimentos negativos derivam da idéia de que você precisa se ajustar aos padrões de outros.

Caso esteja malhando para agradar a outros, comparando-se a outros, pensando constantemente no peso ao invés de na saúde, ou colocando muita ênfase em quantas calorias está queimando ou na sua aparência, você logo vai associar o exercício a sentimentos de pressão e de estresse.

Ao invés disso, crie o seu próprio plano de condicionamento. Elabore-o com as suas próprias idéias criativas, fazendo as coisas que gosta. Faça com que cada sessão seja personalizada, sabendo que não tem nada a perder (a não ser alguns quilos e centímetros!) e tudo a ganhar com cada minuto de movimento.

As pessoas que conheço e que desenvolveram um amor pelos exercícios são aquelas que estabeleceram pequenas metas pessoais que são atingíveis. À medida em que cada meta é alcançada, eles estabelecem outras novas. Este senso de realização é tanto recompensador como motivador.

Uma outra dica: Evite a tentação de se exercitar demais no início do seu programa. Exercício em demasia feito em pouco tempo é a melhor forma de se desgastar, o que causa maus resultados, dores e, possivelmente, lesões. Ao invés disso, não se apresse em conhecer os seus limites, e seja paciente.

Se, apesar dos seus melhores esforços, você ainda achar que está estafado, conceda a si próprio um merecido descanso. O efeito cumulativo médio de treinamentos de longo prazo compensa um dia ocasional de repouso e, portanto, não há motivos para se preocupar em dar uma parada de vez em quando.


"Tentei me exercitar, mas sempre acabei desistindo porque nunca achei que estava perdendo peso"

Se você estiver treinando com persistência e avaliar o seu progresso pelo que diz a balança, provavelmente ficará frustrado e confuso. O peso apontado pela balança representa o total do seu esqueleto, músculos, sangue, órgãos internos, água, gordura, não sendo um verdadeiro indicador do seu estado de saúde ou nível de condicionamento.

À medida em que começa a fazer treinamento com pesos, por exemplo, você cria novos tecidos musculares, que são mais pesados e densos do que a gordura, o que dá a impressão de que não se perdeu peso algum. A balança pode não mudar tão rapidamente quanto você esperava, mas a verdade é que o acréscimo de músculos está agora queimando calorias extras e diminuindo a sua taxa de gordura corporal.

Quanto mais tempo você dedicar à disciplina do treinamento, mais vai começar a mudar a composição do seu corpo, e mais magro e firme você vai ficar. Esse progresso pode ser observado no espelho e pode ser avaliado pelo bem-estar físico e pela maneira como as roupas vão ficando largas no corpo.


Tradução: Danilo Fonseca

UOL Cursos Online

Todos os cursos