Ações entram em temporada de alta

Tom Walker
Cox News Service
Em Atlanta (EUA)

O melhor amigo do investidor nesta época do ano provavelmente é o calendário.

Não apenas o mercado de ações está no melhor período do ano segundo os padrões históricos --de novembro até janeiro-- como caminha para o melhor ano dos quatro do ciclo eleitoral presidencial --o ano que antecede a próxima eleição.

Estes são alguns dos exemplos mais conhecidos da sazonalidade de Wall Street --o princípio de que os preços das ações tendem a ser maiores (ou menores) em certas épocas do ano, e em alguns anos mais (ou menos) do que outros.

Estrategistas profissionais, e especialmente os consultores de investimentos, tendem a zombar da sazonalidade, a chamando de outro nome para timing de mercado.

Zombarias à parte, os historiadores do mercado de ações podem mostrar que os padrões sazonais existem e que há explicações lógicas para eles.

O ciclo eleitoral presidencial de quatro anos é particularmente significativo agora, já que 2003 é um ano pré-eleitoral.

Desde 1832, o mercado de ações apresentou alta 31 vezes e baixa apenas 11 vezes em anos pré-eleitorais, segundo Yale Hirsch, um historiador de Wall Street e fundador do anual Stock Trader's Almanac.

A explicação convencional é de que os governos incumbidos estimulam a economia para que os eleitores se sintam bem no momento da eleição e os mantenham no poder.

O ex-presidente Bush pode testemunhar o que acontece quando a economia segue na direção contrária, como aconteceu em 1992, quando ele perdeu para Bill Clinton devido a uma recessão.

Lamentavelmente, da mesma forma que os gráficos de expectativa de vida não lhe dizem quanto tempo você terá de vida, as abstrações sazonais do mercado de ações não lhe dizem o que você realmente deseja saber. Como o mercado se comportará nesta semana? Qual será a performance das minhas ações?

Resumindo, os administradores de capital acreditam que os padrões do mercado de ações são interessantes, talvez algo bom para um jogo de perguntas e respostas, mas os investidores não devem levá-los muito a sério. No mínimo, eles não devem tomar decisões com base na sazonalidade.

"Eu penso nisto da mesma forma que penso em coisas como o efeito do Super Bowl", disse Dorsey Farr, um analista sênior da Balentine & Co., uma consultoria de investimentos de Atlanta.

Há o conceito de que o índice industrial Dow Jones tende a subir nos anos em que o vencedor do Super Bowl (a final do futebol americano) é um time da National Football Conference (ou um time da American Football Conference que fazia parte da antiga National Football League).

Mas Hirsch disse que o mercado exibe "padrões e tendências nas quais profissionais espertos aumentam o potencial de lucros".

Analisando longos períodos de estatísticas do mercado de ações, Hirsch documentou que as ações apresentam melhor performance às 14 horas e a pior ao meio-dia; que a segunda-feira substituiu a sexta-feira como o melhor dia da semana para as ações; que o mercado é mais forte na primeira metade do mês do que na segunda metade. E há outros exemplos.

O intervalo de seis meses

O mais impressionante, talvez, seja a estratégia dos "melhores seis meses".

"Desde os anos 50, uma estratégia excelente tem sido investir no mercado entre 1º de novembro e 30 de abril em cada ano e então passar para os títulos de renda fixa nos seis meses seguintes", disse Hirsch.

A partir de 1950, US$ 10 mil investidos em ações do índice industrial Dow Jones de novembro até abril teriam se transformado em US$ 425.890 em 2000 seguindo tal estratégia, disse Hirsch. Invertendo e investindo em ações entre maio e outubro, os US$ 10 mil teriam se transformado em apenas US$ 11.743 em 2000, disse Hirsch.

Sy Harding, presidente da Asset Management Research Corporation em Meredith, New Hampshire, disse que o efeito "melhores seis meses" não é um mistério.

"Os investidores recebem porções grandes de dinheiro extra entre novembro e maio, e grande parte deste dinheiro chega aos mercados de ações, provocando alta no preço das ações", disse Harding.

"O dinheiro extra vem da distribuição de ganhos de capital dos fundos mútuos, que começam em novembro de cada ano, dos bônus de Natal, dos bônus de fim de ano, das contribuições anuais dos empregadores aos planos 401(k) dos empregados e das devoluções do imposto de renda", ele explica.

Em abril, este "dinheiro adicional" seca, privando o mercado do combustível adicional que promovia a alta do preço das ações.

"A atividade de compra não mais domina, deixando o mercado vulnerável a qualquer pressão de venda que resulta de eventos inesperados, baixo rendimento, notícias econômicas decepcionantes ou outros", ele acrescentou.

O chamado efeito janeiro --a idéia de que as ações tendem mais freqüentemente a valorizar naquele mês do que o contrário-- pode refletir a tendência das pessoas de estarem mais otimistas com o início do ano, disse Farr. É um mês que representa um novo início.

Atenção a longo prazo

Como o investidor individual deve pensar na sazonalidade do mercado?

Mary Ellen Garrett, uma consultora financeira da Merrill Lynch em Atlanta, disse que ele não deve pensar nisto se está decidindo o que fazer com seu dinheiro.

"Eu diria aos investidores para que se concentrassem a longo prazo", disse ela. "Você só pode olhar para a história como parte da composição do mercado. Outros fatores estão ligados à tolerância pelo risco e ao horizonte de tempo".

O verdadeiro motivo para otimismo em relação ao mercado de ações não tem nada a ver com a sazonalidade, mas sim com a situação dos fundamentos do mercado, disse Garrett.

"O movimento de longo prazo do mercado se baseia em quatro fundamentos", disse ela. "Eles são liquidez (a disponibilidade de fundos), que está alta no momento; taxas de juros, que são as mais baixas em 42 anos; o valor das empresas, que estão subvalorizadas; e os lucros corporativos, que estão melhorando".

Talvez o melhor conselho seja o conselho padrão que administradores de capital e de fundos mútuos dão aos seus clientes: a performance do passado não é garantia de performance futura.


Tradução: George El Khouri Andolfato

UOL Cursos Online

Todos os cursos