Deixe suas preocupações e o computador para trás

Bill Husted

Atlanta (EUA)

  • Getty Images

    Veja como não deixar a tecnologia dominar as suas férias

    Veja como não deixar a tecnologia dominar as suas férias

Até que eu ficasse mais esperto, minhas férias davam muito trabalho.

Só o fato de fazer as malas já me deixava cansado. Eu levava um laptop e todo o material necessário para ele funcionar – carregador, cabos, etc. Minha câmera digital profissional, lentes e flashes também ia na mala.

Se eu fosse viajar para fora do país, levava transformadores de voltagem. E um GPS para descobrir onde eu estava. Acrescente a isso um rádio portável e você terá equipamentos eletrônicos suficientes para equipar um submarino nuclear.

Eu acabava passando mais tempo mexendo nos eletrônicos do que relaxando.

Tudo isso mudou. Eu acabo de voltar de uma viagem de dez dias para um pequeno chalé a beira mar na Irlanda. Foram mais do que umas férias do trabalho, foram também umas férias da alta tecnologia. Mesmo assim, não deixei a conveniência de lado.
Se você passa os dias trabalhando num escritório informatizado, acho que gostará muito do meu novo jeito de viajar de férias.

Acompanhem-me enquanto eu faço as malas para uma viagem virtual:

Computadores e internet


Sim, o iPhone (ou equipamento semelhante) permite que eu cheque os e-mails, encontre restaurantes e me mantenha informado sobre as taxas de câmbio. Ele pode mostrar mapas que dizem onde eu estou e fornecer as direções para onde eu devo ir.

Mas vou deixar o iPhone em casa, obrigado. Mesmo nesse minúsculo vilarejo da Irlanda onde eu fiquei – Ballyvaughan – há computadores disponíveis no centro turístico. E descobri cybercafés suficientes ao viajar pelo país.

Nos EUA, a disponibilidade de computadores e acesso à internet é ainda maior – é difícil encontrar um hotel sem acesso à internet hoje em dia.

Então, deixe o computador em casa também.

Carregar um telefone celular, entretanto, é uma boa ideia. É uma linha de segurança no caso de o carro quebrar ou de uma emergência médica.

Em viagens domésticas nos EUA, basta levar o seu telefone celular. No exterior, o preço das ligações pode ser mais alto. O que fazer? Uma opção é alugar um telefone no seu destino de viagem no exterior. Este site mostrará outras opções: http://www.cellularabroad.com/.

Encontrando o caminho

Antes de eu sair de férias, imprimo mapas e endereços dos lugares que quero visitar. Também incluo o endereço de restaurantes que posso experimentar. Mesmo que eu esqueça alguns lugares, esses mapas – junto com o que vem com o carro alugado – são mais do que suficientes. As poucas folhas de papel quase não fazem volume. Então eu não carrego mais um GPS.

Faço muita pesquisa antes de sair de casa. Dessa forma posso encontrar um lugar para ficar e alguns restaurantes bons. Também vejo de antemão algumas das atrações turísticas da região.

Um site que ajuda muito é o http://tripadvisor.com. Num só lugar, pode-se encontrar hotéis, chalés para alugar, restaurantes e afins. Você também pode achar os comentários dos outros viajantes de grande ajuda.

Mesmo com esses preparativos, você provavelmente vai se deparar com algumas surpresas em sua viagem. E, admito, usar o meu método significa que em algum momento você vai se perder. Mas, veja só, você está de férias. Desvios inesperados que o tiram do caminho trivial podem ser a melhor parte da viagem.

Fotografia


Sou um fotógrafo amador sério e tenho equipamento para comprovar. Mas hoje em dia deixo a câmera grande em casa e prefiro levar uma câmera digital de US$ 130 que cabe no bolso da camisa. As câmeras digitais são tão boas que às vezes eu tenho dificuldade de ver qualquer diferença de qualidade quando eu reduzo as imagens.

E como eu acabo levando a câmera pequena para lugares em que eu não levaria minha câmera profissional pesada e cara, eu acabo tirando fotos melhores.

Uma dica: leve um cartão de memória extra. Esses cartões podem apresentar defeitos e você pode ter dificuldade de encontrar um substituto quando estiver na estrada.

Entretenimento

Houve uma época em que eu levava filmes em DVD para assistir no meu laptop. Eu perdia muitos pores-do-sol dessa forma. Se você tiver mesmo que assistir um filme, vá ao cinema.

Praticamente o único tipo de entretenimento que eu levo é uma seleção de músicas em MP3 para os trechos de viagem no avião ou no carro. E mesmo essas podem ser facilmente deixadas em casa sem perder nada. Um livro de bolso, sem nenhuma tecnologia, é um bom substituto.

Agora veja o que eu coloquei na mala: telefone celular, algumas folhas de papel com mapas e endereços, uma câmera digital que cabe na palma da mão. Toda a minha coleção de itens tecnológicos cabe num bolso. E deixamos para trás um peso morto inconveniente de itens de alta tecnologia.

Tradutor: Eloise De Vylder

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos