Urso faminto provoca polêmica nos alpes italianos

Richard Meusers

Dino, um grande urso com um apetite voraz, está provocando o caos nos Alpes no nordeste da Itália. Mas enquanto os criadores de gado furiosos querem matar a fera, Dino atraiu um animado grupo de defensores na Internet que quer mantê-lo vivo.

  • Facebook/Reprodução

    Imagem capturada da rede social Facebook mostra grupo italiano que defende o urso Dino

Um avistamento de urso nos Alpes italianos não é coisa tão rara. As feras frequentemente vagam pela fronteira da vizinha Eslovênia. E nos últimos anos a União Europeia tem promovido a reintrodução de ursos em partes dessa região montanhosa.

Mas um urso chamado Dino, que está causando calafrios na comunidade pecuarista entre as cidades de Belluno e Vicenza, no nordeste da Itália, chegou por conta própria. E ele é uma força a ser respeitada - no mínimo por seu apetite voraz.

Faminto depois de meses de hibernação, o urso tem sido intrépido na busca por comida. Nesta primavera ele se banqueteou com animais de criação locais, que vão de galinhas a quadrúpedes, incluindo cavalos. Não é de surpreender que os fazendeiros da região do Vêneto não estejam nada entusiasmados com seu novo visitante.

Dino, como foi batizado pela mídia italiana, teria cruzado a fronteira da Itália em outubro passado. Os cientistas, que o identificam pelo nome mais frio de "M-5", estimam que o urso tenha 5 anos de idade e pese cerca de 175 quilos. Graças a um chip implantado sob sua pele, eles podem rastrear o urso errante via satélite, 24 horas por dia.

Fã-clube no Facebook

A população local está acostumada a ver ursos de vez em quando, mas a maioria dos animais não se aproxima dos assentamentos. Pessoas que vivem na região foram instruídas sobre como agir se encontrarem um urso: fiquem calmas; não fujam; não gritem.

Mas as regras não as ajudam a lidar com Dino, que não tem problemas em aparecer em uma fazenda para o jantar. Agora os agricultores irados e pesquisadores de animais esperam que Dino vá embora e encontre um novo lar em outro lugar. Mas até agora ele não deu sinais de querer se mudar, o que levou os criadores de gado a ser ainda mais estridentes em seus pedidos para encerrar o longo festim de Dino com um tiro.

Enquanto seus inimigos afirmam que Dino representa um perigo para as pessoas, uma crescente multidão de fãs o está apoiando online. Na verdade, mais de 10 mil pessoas assinaram como membros da página de fãs "Dino o urso deve viver!" na rede social Facebook. O site está cheio de mensagens animadoras como: "A floresta é sua casa; tirem as mãos de Dino!" e "Longa vida a Dino!"

Outros brincalhões na Internet montaram uma página no Facebook relacionada a Dino, mas esta é mais destinada a atacar os políticos da Liga Norte, o partido de direita e anti-imigrantes que é poderoso na região. A página desse grupo mostra uma foto de um asno espancado com a legenda: "Dino o urso come asnos. Cuidado, amigos da Liga!"

Ecos de Bruno

Enquanto isso, a experiência da Itália com Dino lembra o frenesi causado por Bruno, um urso que já foi o terror dos pecuaristas dos Alpes da Baviera, na Alemanha. Apesar do entusiástico apoio do público, as autoridades consideraram Bruno uma ameaça à segurança pública e permitiram que caçadores o matassem em junho de 2006.

Neste momento a sorte de Dino está em aberto. Mas fica evidente quem atrai mais simpatia na comunidade cibernética italiana: o grupo do Facebook "Vamos matar Dino, o urso" tem apenas 46 membros.

Tradutor: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

UOL Cursos Online

Todos os cursos