Exclusivo para assinantes UOL

Berlim adota medidas para coibir a chegada de refugiados afegãos

Wolf Wiedmann-Schmidt, Susanne Koelbl, Christiane Hoffmann e Konstantin von Hammerstein

  • Marko Djurica/Reuters

Centenas de milhares de afegãos estão buscando na Alemanha um refúgio da turbulência em seu país. Mas Berlim planeja aumentar as deportações e táticas de medo visando reduzir o número de requerentes de asilo da região Aqui, finalmente, as coisas parecem seguras. O terreno do consulado alemão no centro de Mazar-e-Sharif, Afeganistão, é cercado por um enorme muro de concreto. Os americanos transformaram o antigo hotel em uma fortaleza antes de o alugarem para os alemães: há entradas para veículos com portões de aço automáticos, janelas com vidros à prova de bala, salas de pânico e policiais altamente armados em uniformes de combate. Em uma tarde ensolarada no início de fevereiro, Hayatullah Jawad é encarregado de informar a verdade ao ministro do Interior alemão, na sala de conferências não adornada do consulado. "Todos os que podem estão deixando o país", diz o especialista em imigração, então deixando a sentença ser digerida por um instante.

UOL Cursos Online

Todos os cursos