Exclusivo para assinantes UOL

"Queríamos criar progresso no Irã", diz imperatriz iraniana exilada

Susanne Koelbl

  • Jean Paul Pelissier/ Reuters

    15.abr.2005 - Farah Pahlavi e seu filho Alirezza no funeral do príncipe Rainier 3º de Mônaco, em Monte Carlo

    15.abr.2005 - Farah Pahlavi e seu filho Alirezza no funeral do príncipe Rainier 3º de Mônaco, em Monte Carlo

A coleção do Museu de Arte Contemporânea de Teerã estava prevista para ser exposta em Berlim em dezembro, mas autoridades iranianas negaram permissão para que as obras de arte saíssem do país. A "Spiegel" falou com a ex-imperatriz Farah Pahlavi, que reuniu a coleção nos anos 1970. Ela está vivendo no exílio há 38 anos.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos