UOL Notícias Internacional
 

05/05/2009

Gripe suína na América Latina: precaução diante do inverno

El País
Soledad Gallego-Díaz Em Buenos Aires
Os lotes de testes começam a chegar. "A pobreza é o que mais contagia", afirma um médico paraguaio

No hemisfério sul da Terra o inverno, temporada sazonal da gripe, ocorre entre junho e setembro, isto é, está prestes a começar. Muitos países da América do Sul entram em cheio nesse hemisfério (Argentina, Chile, Paraguai, Peru, Uruguai) e outros o fazem em sua maior parte (Brasil, Equador). Em todos eles se aceleram os preparativos e se tenta evitar de qualquer maneira a entrada de casos da nova gripe procedentes do México, que se misturem com os de gripe clássica. Até domingo havia em estudo em toda a América Latina 139 casos de possíveis pacientes de H1N1, segundo dados difundidos pelo Ministério da Saúde da Argentina. Destes, 13 se encontram na Argentina, 34 no Chile, 2 (com alta probabilidade de confirmação) na Costa Rica, 3 em El Salvador, 9 em Honduras, 4 no Peru (onde, apesar do que se disse inicialmente, não se confirmou nenhum caso), 1 no Uruguai, 4 no Brasil...

LEIA MAIS

  • Gregory Bull/AP

    Mulher e criança usam máscara de proteção em estação de metrô na Cidade do México



Uma das principais dificuldades que existem na América Latina é a lentidão com que os possíveis casos são confirmados ou descartados. "Demoramos porque não temos os reagentes necessários", explicou Carlos Soratti, secretário de Políticas do Ministério da Saúde argentino. "Esta semana começaram a chegar de forma maciça os kits de que precisamos", acrescentou.

A reação em todos esses países foi rápida, no sentido de tentar informar por todos os meios suas populações para que vão aos hospitais se tiverem febre alta. No entanto, todo mundo está consciente da frágil e insuficiente a rede de saúde de que dispõem muitos dos países latino-americanos, sobretudo em áreas rurais, onde seria praticamente impossível detectar com rapidez os doentes caso ocorra a pandemia. "A pobreza é o que mais contagia", afirmou ontem um médico paraguaio diante das câmeras de televisão de seu país.

Para culminar, em alguns desses países, incluindo a Argentina, a chegada desse novo tipo de gripe coincide com a extensão de uma forte epidemia de dengue, doença transmitida por um mosquito e que produz inicialmente sintomas parecidos. Na Argentina já foram contabilizados 17 mil infectados e no domingo se confirmaram nove casos a mais na própria cidade de Buenos Aires.

As autoridades argentinas (que realizam entrevistas coletivas praticamente diárias para manter a população informada sobre as duas epidemias) foram das poucas, junto com as do Peru, que suspenderam a entrada de aviões procedentes do México. A decisão provavelmente será revista esta semana, mas por enquanto deixou empacadas no país norte-americano várias dezenas de cidadãos argentinos, em viagens de turismo, negócios ou estudos, que se viram impossibilitados de voltar a seu país.

Finalmente, o governo de Cristina Kirchner anunciou o envio de aviões fretados para recolher esses cidadãos. Todos eles serão submetido ao chegar às câmeras termográficas instaladas nos aeroportos, que são capazes de determinar imediatamente quem está com febre. Em praticamente todos os aeroportos da América Latina os trabalhadores e funcionários já recebem os viajantes com máscaras e formulários para registrar um endereço, e-mail ou número de telefone onde possam ser localizados em caso de emergência.

Todos os países latino-americanos afirmam ter reservas de antivirais, Tamiflu e similares, mesmo que não se saiba publicamente o número exato de doses de que cada um dispõe. A Argentina é um dos poucos que informou que tem em estoque mais de 700 mil doses. Em todo caso, todas as autoridades de saúde latino-americanas afirmam estar em contato com a OMS, que em caso de necessidade facilitaria o reforço dessas reservas.

Tradução: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,38
    3,156
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    0,41
    65.277,38
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host