UOL Notícias Internacional
 

09/01/2010

Presidência espanhola da União Europeia começa com uma aposta de superar as divisões nacionais

El País
L. R. Aizpeolea
Em Madri (Espanha)
O semestre da presidência espanhola na União Europeia começou oficialmente nesta sexta-feira com uma aposta definida e apresentada no Palácio de la Moncloa, em Madri (sede do governo espanhol), como uma "questão de sobrevivência" em uma "Europa na defensiva". O novo presidente do Conselho Europeu, o belga Herman Van Rampuy; o da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, e o presidente de turno da UE, José Luis Rodríguez Zapatero, concordaram, depois da reunião, que hoje é mais fácil do que há cinco anos, quando se propôs pela primeira vez e foi rejeitado, que os membros da UE aceitem avançar para um governo econômico.
  • AFP PHOTO/ PEDRO ARMESTRE

    Premiê espanhol e presidente de turno da União Europeia, José Luis Rodríguez Zapatero


Van Rampuy apresentou três razões que endossam essa aposta como factível. A erupção da pior crise econômica e financeira desde a Grande Depressão da década de 1930; a ampliação da consciência de que o equilíbrio de poder no mundo mudou, com os EUA fortes e algumas potências emergentes, como China e Índia e Brasil; e que para reduzir os elevados déficits públicos que os países europeus assumiram depois da crise (para salvar o sistema), é necessário adotar reformas.

A conclusão, tanto para Van Rampuy como para Durão Barroso, compartilhada por Zapatero, é que "a Europa deve dotar-se de um sistema reforçado de coordenação" por necessidade de sobrevivência. Essa questão ocupará o centro da cúpula informal de 11 de fevereiro, cujo objetivo é a recuperação econômica e a mudança climática. A esse respeito, Van Rampuy salientou que tentarão definir estratégias contra a mudança climática. Apesar das insuficiências da cúpula de Copenhague, Durão Barroso apontou que a saída não é atirar a toalha, mas "lembrar que a Europa esteve na liderança durante anos" e "agora deve refletir sobre a forma de continuar a fazê-lo".

Van Rampuy, Durão e Zapatero perfilaram a distribuição de papéis na nova marcha da UE. E Zapatero explicou publicamente de modo muito gráfico, explicando que no caso de a UE enfrentar uma grave crise internacional, o telefone que deve tocar é o do novo presidente permanente da União, Van Rampuy. "Para isso instituímos a figura, para que possa haver alguém que represente e administre durante o tempo de seu mandato e de maneira coordenada o que pode ser uma situação de crise grave", explicou Zapatero. Ele deixou claro que será o presidente permanente, Van Rampuy, quem presidirá sempre os atos durante a presidência europeia, tal como define o Tratado de Lisboa.

Mas Van Rampuy insistiu, por sua vez, na ideia de atuar coordenadamente as três presidências. Como exemplo, salientou que a cúpula de 11 de fevereiro em Bruxelas ele mesmo havia organizado, mas que previamente consultou a Comissão e a presidência espanhola de turno. Zapatero explicou que depois da cúpula de fevereiro caberá à Comissão Europeia elaborar a estratégia econômica, conhecida como Europa 2020, e que a presidência espanhola está contribuído com ideias tanto para a cúpula como para essa estratégia. Essas ideias serão expostas por ele em 20 de janeiro no Parlamento Europeu em Estrasburgo.

O primeiro-ministro espanhol também teve de refutar o ataque do responsável econômico do Partido Popular (PP, conservador, na oposição), Cristóbal Montoro, que acusou de apresentar "o desemprego e um país frágil" como cartão de visita na Europa. Zapatero qualificou de "inédito" que se possa pôr em dúvida que a Espanha, durante sua presidência de turno, possa liderar a recuperação econômica. "A Espanha atravessa hoje uma recessão econômica da qual estamos praticamente prestes a sair, se é que já não saímos", afirmou.

Tradução: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,28
    3,182
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,29
    64.676,55
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host