UOL Notícias Internacional
 

06/05/2010

Produção de açúcar em Cuba cai aos níveis de 1905 devido a gestão "ineficiente"

El País
Mauricio Vicent
Em Havana (Cuba)
  • Trabalhador corta cana-de-açúcar em Cuba. Produção é a pior em mais de um século

    Trabalhador corta cana-de-açúcar em Cuba. Produção é a pior em mais de um século

A indústria açucareira cubana naufraga por onde quer que se olhe. Dois dias depois de o governo de Raúl Castro ter destituído o ministro do ramo, Luis Manuel Ávila, por "deficiências em seu trabalho", o jornal "Granma" entrou em cena com dados demolidores: a safra deste ano será a pior dos últimos 75, quando Cuba produziu apenas 1,2 milhão de toneladas de açúcar. Segundo o órgão oficial do Partido Comunista, a colheita atual foi "péssima em produção e eficiência".

"Desde 1905 o país não registrava uma campanha açucareira tão pobre", afirma, indicando entre as causas dessa derrocada a ineficiência crônica e "um elevado grau de imprecisões e voluntarismo". Não há dados oficiais sobre qual era a estimativa de produção da safra 2009-2010, mas vários analistas a situam em torno de 1,4 milhão de toneladas, semelhante à do ano anterior. Segundo o "Granma", "no final de maio" o atraso "supera as 230 mil toneladas", e falta pouco mais de um mês para concluir a temporada.

Segundo analistas, o resultado final da colheita poderá ficar em torno de 1,1 milhão de toneladas, "ou ser até menor". Como dados de referência: em 1924, a safra foi de 4,2 milhões de toneladas; em 1958, de 5,6 milhões; em 1990, o último ano da irmandade com a União Soviética, a produção superou os 7,8 milhões de toneladas.

A catástrofe é evidente. Desde que se iniciou a safra no final do ano passado, só cumpriram o plano estipulado dez das 44 fábricas de açúcar que ativaram seu maquinário nesta temporada ; e se falarmos de territórios só duas das 14 províncias cubanas conseguiram cumprir seus compromissos. Segundo o "Granma", faltaram "controle e exigência" ao Ministério do Açúcar.

A realidade é que chove no molhado. Desde que a ilha iniciou um processo de reconversão selvagem, o setor não levantou a cabeça. Entre 2002 e 2004, Cuba reestruturou o setor açucareiro, o que representou o fechamento de quase uma centena de fábricas: das 156 que existiam, ficaram 61 e foram eliminados mais de 100 mil postos de trabalho. Além disso, a superfície de cultivo diminuiu de 2 milhões de hectares para cerca de 750 mil, segundo dados oficiais.

Na temporada 2008-2009, a ilha produziu 1,4 milhão de toneladas de açúcar e faturou mais de US$ 600 milhões. Muito longe dos US$ 4 bilhões que obtinha quando o açúcar era a principal fonte de divisas e seu produto de exportação mais importante.


 

Tradução: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h49

    0,29
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h51

    1,17
    63.398,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host