Exclusivo para assinantes UOL

Para Juan Carlos Izpisúa, pesquisador de células-tronco, ninguém pode ser contra a cura

Javier Sampedro

Em Madri (Espanha)

Entre os afetados pela decisão judicial contra a pesquisa com células-tronco está Juan Carlos Izpisúa, pesquisador de células-tronco no Instituto Salk da Califórnia e no Centro de Medicina Regenerativa de Barcelona. Seu grupo é um dos mais destacados no desenvolvimento das células iPS ("induced pluripotent stem cells", ou células-tronco de pluripotência induzida), as células-tronco da "terceira via", que não exigem o uso de embriões. Apesar disso, seus trabalhos mais avançados, como os de outros laboratórios, se baseiam em células-tronco embrionárias. é destas que virão as primeiras aplicações médicas. Izpisúa vê a decisão do juiz como um contratempo passageiro, mais relacionado com as próximas eleições do que com a ciência ou a ética.

UOL Cursos Online

Todos os cursos